Cultura

Reencontro das Gingas é no “Live do Kubico”

Analtino Santos

Depois do cancelamento, no dia 28 de Março, do reencontro em palco das Gingas do Maculusso, a Televisão Pública de Angola (TPA) e a Platinaline podem reclamar o mérito de unir as eternas “meninas do Maculusso”, da professora Rosa Roque, este domingo a partir das 14h30, na próxima edição do “Live no Kubico”.

Grupo feminino “As Gingas” marcou a “cena musical” nacional durante muitos anos
Fotografia: Alberto Pedro| Edições Novembro

Este domingo, Paula, Josina Stela, Celma Miguel, Gersy Pegado e Patrícia Faria voltarão a pisar o palco juntas para uma apresentação, como Gingas do Maculusso.
O espectáculo “O Reencontro das Gingas”, agendado para o dia 28 de Março, foi um dos primeiros eventos forçado a ser cancelado em virtude do Estado de Emergência.

A produção da Banzelos Eventos e da Zona Jovem, do ex-integrante da ala masculina do grupo, Figueira Gingas, duas semanas antes do concerto já tinha vendido mais de metade dos ingressos. É caso para dizer que há males que vêm para o bem, pois não serão apenas os espectadores do Centro de Convenções de Belas (CCB) que irão assistir, mas uma audiência em escala nacional e internacional, com a transmissão pela TPA no canal principal e no Internacional, assim como nas redes sociais da Platinaline.
Na maior força As Gingas do Maculusso regressam depois de mais de uma década separadas, com as integrantes a apostarem em carreiras a solo e projectos de vida.

As resistentes no campo musical Jersey Pegado e Patrícia Faria estão com carreiras consolidadas, já para Paula, Josina Stela e Celma Miguel a música surge em circunstâncias especiais e sempre que o fazem não decepcionam.
Rosa Roque, a mentora do projecto, tem abraçado outros projectos culturais e é uma das compositoras mais respeitadas que vive um momento de muita felicidade por brindar os angolanos com este concerto de reencontro.

Para o “Live do Kubico” está a ser uma escolha difícil em torno dos temas dos discos “Mbanza Luanda”, “Malanje, Natureza e Ritmos”, “Xyami”, “Muenhu” e “Luachimo”. Sucessos como “Fuba”, “Filhas de África”, “Hino a Kalandula”, “Katebula”, “Kizomba” e “Canta não chora” (Caetano) e outras músicas que tiveram a produção dos Semba Masters e marcam uma fase da execução do semba podem estar presentes.
As Gingas do Maculusso surgiram em 1983 e fizeram parte do movimento da canção infantil promovido pela Rádio Nacional de Angola, com a liderança da professora Rosa Roque. Inicialmente com raparigas evoluiu para a presença de rapazes onde pontificaram Figueira Gingas, Kizua Gourgel, Gouabi Montel e Pedro Nzagi.

Tempo

Multimédia