Reflexos de Arlindo Bezerra em arte

Mário Cohen |
10 de Julho, 2016

Fotografia: Eduardo Pedro

“Reflexos do dia-a-dia” é o título da segunda exposição individual do artista plástico Arlindo Bezerra, a ser inaugurada na terça-feira, às 18h30, no Salão Internacional de Exposição da União Nacional de Artistas Plásticos (UNAP), em Luanda.

Promovida pela UNAP, a mostra, que fica patente até o dia 27, reúne um conjunto de 20 quadros de pintura, em óleo e em acrílico sobre tela, assim como quatro peças de artesanato.
Sobre a exposição, o artista plástico revelou que produziu os quadros durante quatro meses no atelier do mestre Etona, actual secretário-geral da UNAP.
 “Reflexos do dia-a-dia”, explicou Arlindo Bezerra, espelha o quotidiano dos luandenses, assim como a violência que se regista na cidade de Luanda. O tema da exposição é uma crítica social sobre o actual momento que a capital do país atravessa nos últimos tempos.
A mostra, segundo o secretário para actividades culturais e internacionais, Kabudi Ely, enquadra-se no programa de exposição individual de artistas nacionais que a UNAP realiza  desde o ano passado, com o objectivo dar oportunidade aos criadores de apresentarem os seus trabalhos ao público amante das artes plásticas.
Arlindo Bezerra realizou a sua primeira exposição individual em 1995, no Centro Artístico Doekom, na Holanda, onde expôs dez quadros de pintura, em óleo sobre cartão prensado.
O artista, que residiu mais de oito anos na Holanda, regressou ao país em 2000, tendo frequentado o atelier do mestre Paulo Kapelo, onde trocou experiências e conviveu com vários pintores nacionais, com destaque para Nelo Teixeira, Lino Damião e Helgas Moniz.
Com uma vida activa no mundo das artes plásticas há mais 18 anos, Arlindo Bezerra aproveitou o tempo que viveu na Holanda para aprimorar as técnicas de pintura, facto visível nas pinceladas soltas que  nos remetem à pintura do holandês Vicent Van Gogh, considerado o pai do impressionismo, bem como os temas rurais que Bezerra nos propõe em “Reflexos do dia-a-dia”.
O artista plástico Arlindo Bezerra nasceu em 1963, na província de Luanda, onde começou a dar os primeiros passos nas belas artes.
Já participou em diversas exposições colectivas, das quais se destacam “Mungweno”, na Baía de Luanda, alusiva ao segundo Festival Nacional de Cultura (Fenacult), edição de 2014, e na terceira edição do Festival Internacional de Teatro do Elinga, organizado no espaço Elinga, em 2012.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA