Renovada obra de Copérnico


22 de Agosto, 2014

Fotografia: Reuters |

Uma biblioteca da Alemanha que foi destruída pelo fogo em 2004 restaurou 118 mil livros, incluindo uma cópia com 471 anos de uma obra do astrónomo Copérnico, na qual ele defendeu que o Sol era o centro do universo. Na época os cientistas consideravam a Terra como o “centro do mundo”.

O incêndio na biblioteca da duquesa Anna Amália, Património Mundial da Humanidade pela UNESCO em Weimar, tenhfoicausado por uma falha eléctrica. Mais de 50 mil livros ficaram reduzidos a cinzas, incluindo trabalhos do escritor alemão Johann Wolfgang von Goethe, que viveu em Weimar e conhecia a duquesa.
Benfeitores doaram 38,8 milhões de euros para a recuperação do que resistiu ao fogo e à água usada para conter as chamas.
Entre os livros danificados estava “Das Revoluções das Esferas Celestes”, obra de Nicolaus Copérnico em que o astrónomo polaco, nascido em 1473, colocou o Sol no centro do universo, uma teoria revolucionária que abriu um conflito com a Igreja Católica e destroçou a visão de mundo medieval. “Não acreditei que podíamos restaurar tantos livros em tão pouco tempo”, disse o director da biblioteca, Michael Knoche.
Algumas obras resgatadas, incluindo o livro de Copérnico, vão ser expostas no fim do mês.
A edição de 1543 do livro de Copérnico inclui anotações do seu proprietário, o que dá pistas sobre como a obra foi recebida na época. Outras peças resgatadas incluem uma bíblia associada a Martinho Lutero, líder da Reforma Protestante do século XVI.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA