Cultura

Retratos de Luanda na "Vidrul Fotografia"

Mário Cohen |

Um conjunto de 48 fotografias, produzidas por quatro retratistas nacionais, está exposto na exposição colectiva da 6.ª edição da plataforma de fotografia experimental denominada “Vidrul Fotografia”, inaugurada na quinta-feira, no Espaço Luanda Arte (ELA), situada no prédio da De Beers, na capital do país.

Obras de fotógrafos nacionais estão patentes em Luanda
Fotografia: Dombele Bernardo | Edições Novembro

A mostra, que fica patente até 16 de Agosto, reúne obras fotográficas de Bruno Carlos, Chilala Moco, Jessé Manuel e Tucunaré, feitas em vários pontos da cidade de Luanda, espelhando o quotidiano dos luandenses, como a rotina dos taxistas e o crescimento arquitectónico de Luanda, com a construção de várias centralidades.
As imagens fotográficas transmitem ainda ao público como é a vida dos citadinos com meninos alegres a jogar futebol com bolas de saco, balizas feitas de pau com fio em cima, a fazer a vez de um travessão. O curador da exposição, Dominick Maia Tanner,  disse ao Jornal de Angola que nesta 6.ª edição da “Vidrul Fotografia, se está novamente perante as propostas de quatro homens retratistas nacionais que fotografam tudo o que lhes atrai e que nunca participaram nesta plataforma. “As quatro propostas aparentemente muito diferentes em técnica e mesmo em narrativa, mas que, seguramente, revelam uma memória visual que retrata, resignifica e recontextualiza a acção social do olhar de cada”, disse.
O curador revelou que, nesse sentido, os quatro fotógrafos são actores sociais que, entre outras coisas, instrumentalizam o olhar recortando realidades estéticas num campo de percepção particular tornado público. “Nestas quatro exposições, a fotografia e a memória tornam-se cada vez mais unidas, tecendo novas identidades, numa constante documentação, afirmação e celebração de ‘angolanidade’.”

Tempo

Multimédia