Cultura

Semba é a categoria com menos candidatos

Roque Silva

Apenas três cantores são finalistas na categoria de Melhor Semba da sexta edição dos prémios “Angola Music Awards”, sendo distinguidos artistas que tenham publicado trabalhos no ano passado.

Cantora Telma Lee é a finalista que concorre em maior de número de categorias
Fotografia: Mota Ambrósio|Edições Novembro

Apenas três cantores são finalistas na categoria de Melhor Semba da sexta edição dos prémios “Angola Music Awards”, sendo distinguidos artistas que tenham publicado trabalhos no ano passado.
Diferente das edições anteriores em que foram as mais solicitadas e que obrigou um sentido mais crítico do júri, à categoria “Semba”, principal cartão de visita da música angolana, tem como finalistas Dias Rodrigues, com o tema “Novinhas”, interpretado por Eddy Tussa, do álbum Picante - O património do Povo, Janice Perla, com a canção “Estou a sentir” e Chalo Correia, com o tema “Santa Hipocrisia”.
A fraca adesão de intérpretes, produtores e agentes do género semba ao concurso  justifica, segundo membros da organização, as poucas inscrições.
De acordo com o regulamento, a participação ou concorrência só é válida por via de inscrição no site do concurso “www.angolama.com” e na página oficial da rede social facebook: “Angola Music Awards”.
Cyla Mendes, assessora de imprensa da comissão organizadora do prémio, apontou ainda que a pouca adesão de inscritos deve-se, em geral, à fraca produção de música no género semba, em 2017.
A cantora Telma Lee está inscrita, como finalista, em sete categorias, enquanto Filho do Zua, em seis, para as nomeações do “Angola Music Awards, 2018”, referentes aos discos lançados em 2017.
Apesar dos respectivos discos de estreia, de Telma Lee e Filho do Zua, terem sido lançados no ano passado, ambos são opositores directos nas categorias de Melhor Álbum, Kizomba, Gueto Zouk e World Music, esta última concorrem com músicas, coincidentemente, com mesmo título, “Arrependimento”. Telma Lee concorre com Videoclipe, da música “Tatuagem” e R&B/Soul com a canção “Sou teu” e Melhor Artista Feminina.
Filho do Zua, por sua vez, está nomeado para Revelação e Colaboração, com a canção “Tá lembido”, em que participa o rapper Prodígio.
A seguir surgem Dias Rodrigues, a Dupla Duck e Niiko e Preto Show, com cinco categorias, seguidos por Cabo Snoop, com quatro, Eva Rap Diva, Nerú Americano e Noite e Dia, com três, Dodó Miranda, Zona 5, L’vincy, N’soki, Mobbers, Nagrelha e os Moikanos, com duas. Concorrem ainda, como finalistas, os cantores e produtores Puto Prata, Aércio Miller, Jéssica Pitbull, TRX Music, Miss Skills, Anna Joyce, Abiude, Kelly Silva, Teo No Beat, Samuel Beat, Rui Orlando, Ex3mo Signo & Ready Neutro, Neide Sofia, Instinto Primário, Mami Táxi, Scró,  Revelação, The Twins, Dizzy Diddy, Os Man Neto e Vlado Coast.

Música Tradicional

A música tradicional, que agrega os mais diversos estilos, representativos de várias regiões do país, tem como oponentes Irene Pedro, com o tema “Estamos a passar mal”, Chalo Correia, com “Filho do mundo”, Lemba Kuduro, com “Kakehele”, Lil Jainy Chantel, autor de “Malunga Ya Mussono” e Gisela Silva, autora de “Mutudi”.  A música gospel tem como finalistas Dodó Miranda, Miguel Buila, Vocal Renascer, Mister K e Cutana Carvalho.  O rock tem ganho espaço nos últimos anos, por isso, são finalistas as bandas M'vula & Kulas, Tiranuz, Ovelha Negra, Instinto Primário e Banda Black Soul.
A gala de premiação dos vencedores decorre dia 5 de Maio, no Pavilhão Helmarc Arena, no Kilamba. As votações terminam dois dias antes, 3 de Maio. 
O vencedor de cada categoria é votado por via de um cujo sistema repartido em igual percentagem pelo ouvintes, ou internautas, na página facebook “Angola Music Awards”, e avaliado por um júri formado por 7 membros. Anselmo Ralph, Yola Semedo, C4 Pedro, Yuri da Cunha, Pérola, Edmázia e Força Suprema. As categorias Mérito Internacional e Carreira tiveram como vencedores Paulo Flores, João Reis e Yuri da Cunha.
“Angola Music Awards” tem por objectivo a promoção da cultura musical nacional, através dos melhores trabalhos e distingue os mais populares criadores da música angolana. 

Tempo

Multimédia