Semba "servido" no Kilamba


9 de Setembro, 2016

Os músicos Calabeto, Augusto Chakaya e Robertinho são os rostos principais do Muzongué da Tradição do mês de Setembro, a realizar-se no domingo, no Centro Cultural e Recreativo Kilamba.

De acordo com o responsável, Estêvão Costa, que avançou a informação à Angop, trata-se de um programa inteiramente dedicado aos executantes do estilo semba, contando ainda com a participação de Kipuka e Paulo Flores (como convidado especial).
Para o acompanhamento instrumental, a casa vai contar com os préstimos da Banda Movimento, integrada por Chico Madne e Nino Grobo (teclados), Quintino (guitarra ritmo), Teddy Nsingui (guitarra solo), Mias Galheta (guitarra baixo), Romão (bateria), Correia (percussão), Massoxi Kim, Mister Kim, Dorgan Nogueira e Beth Tavira (coros).
De acordo com Estêvão Costa, a intenção é proporcionar uma jornada especial para quem sempre esteve ao lado dos homens, nos verdadeiros momentos da história de Angola.
Fernandes Lucas da Silva “Robertinho” emergiu em Angola na década 80 e espera pelo segundo disco há 13 anos, depois de ter publicado, em 1991, o seu álbum de estreia “Joana”. O seu palmarés regista várias músicas de sucesso no país, com destaque para “Joana mu kwa di fuba”.
No agrupamento FAPLA Povo, Robertinho começou como corista e instrumentista, tocando dikanza. David Zé, Urbano de Castro e Artur Nunes eram os vocalistas e Babulo, o  baterista. O FAPLA Povo teve vida efémera e Robertinho, com a intenção resoluta de investir na prossecução da sua carreira musical, juntou-se ao agrupamento Diamantes Negros, em 1983, com músicos como Santocas (voz), Betinho Feijó (guitarra ritmo) e Massikoka (teclado). O seu primeiro single inclui o tema “Saudades de voltar a Cuba”, gravado em 1978.
Nascido em Luanda, a 3 de Abril de 1945, António Miguel Manuel Francisco “Calabeto” iniciou a sua actividade na Missão Evangélica, fazendo parte do coro daquela congregação religiosa. 
Em 1958, fundou a Turma Rio de Janeiro. Com uma carreira iniciada na década de 50, Calabeto possui um repertório no qual se destacam vários temas de sucesso, como “Nzambi”, “Ngolo yami”, “Avante o poder popular”, “Tussocana kyebi”, “Camarada presidente”, “Nguami maka”, “A vitória é certa”, “Ngui dya ngui nwa” e “Divórcio”.Tem no mercado o CD “Kamba dyami” e participação no projecto “Geração do semba” (volumes 1 e 2).
Augusto Chakaya, que se notabilizou no agrupamento Os Jovens do Prenda entre as décadas de 80 e 90, tem no seu repertório, entre outros, os temas “Lamento de um filho”, “Papá”, “Isabel”, “Longa marcha”, “Ngana Maria” e “Sunga sunga”. Tem no mercado o disco “Quem procura acha”.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA