Cultura

Seminário aborda práticas de português

“Comunicação feliz - Nações unidas” é o lema do primeiro seminário sobre “As boas práticas de Língua Portuguesa e Oratória” a ser realizado no sábado, no Hotel 3J, em Talatona, numa parceria do Reforma Angola e a Associação dos Jovens Amigos da Literatura (AJAL).

Fotografia: João Gomes | Edições Novembro

Camilo Lemos, responsável da iniciativa, disse ao Jornal de Angola que as inscrições podem ser feitas mediante a solicitação de uma ficha de inscrição, através do correio (reformaangola@gmail.com) e que o seminário vai contar, no máximo, com a participação de 70 pessoas.
“Pelo carácter do seminário não podemos ter um número acima dos 70 participantes, tudo pelos resultados que pretendemos. Os participantes vão ter o privilégio de superar o défice que possuem no âmbito da Língua Portuguesa e, particularmente, na arte da fala em público. No final, cada um deles vai receber um certificado para que possa usar onde se afigurar necessário”, disse Camilo Lemos.
O consultor de comunicação e formador de Oratória disse que a comunicação só faz “milagre” na vida do receptor quando o emissor consegue facilitar no seu processo comunicativo a descodificação dos códigos na transmissão da mensagem.
“Vamos por isso, dar ‘in-puts’ para que as pessoas consigam, depois do seminário, estarem prontas para falar no meio de 200 pessoas, orientar uma reunião empresarial de negócios, enfim, para que as pessoas consigam proferir uma palestra ou fazer um discurso público de forma inspiradora”, assegurou.
O professor Benedito Soares, prelector do primeiro módulo, disse que falar e escrever correctamente é obrigação de todos, tendo sublinhado que quando uma pessoa escreve qualquer coisa diz o que é realmente. “O que revela o seu nível de cultura e de escolaridade é a sua ortografia. Quem es-creve e fala erradamente tem mais dificuldades de vencer em todos os campos da vida”, disse.
O seminário vai ter dois módulos, sendo o primeiro “As boas práticas de Língua Portuguesa na escrita e na oralidade” e o segundo “Como falar em público e dominar o medo”.
A iniciativa tem como objectivo capacitar de forma direccionada os profissionais que usam a voz e a es-crita como instrumento de trabalho, pessoas em geral que um dia sentiram dificuldades em exprimir as suas ideias diante de um público, de uma reunião empresarial e entrevista de trabalho de forma assertiva e inspiradora.

Tempo

Multimédia