Cultura

"Senhores do Vento" está patente na Mov’art

Amilda Tibéria |

O que leva o homem a explorar a sua própria criação, as causas e as motivações são reflexões apresentadas nas pinturas expostas em “Senhores do Vento”, do artista plástico Thó Simões, patente desde sexta-feira, na galeria Mov´art, em Luanda.

Thó Simões apresenta as suas mais recentes criações em Luanda
Fotografia: Vigas da Purificação | Edições Novembro

Para produção das obras, o artista afirmou ter aprofundado estudos sobre os costumes dos Hereros, seguiu o rasto do passado e presente dessas comunidades, para retratar a história de resistência infinita do povo nómada que vagueia pelo sul do país.
Thó Simões, que segue a sua intuição e curiosidade, procura respostas no seu passado como angolano e enquanto não estiver satisfeito com as respostas o tema para os seus trabalhos será sempre o mesmo. “Estou há anos encantado com as pessoas que vivem no sul, a cultura delas e as histórias do seu percurso de vida constituem uma reflexão do desafio do meu trabalho, tratando de temas como negritude, colonização e as guerras.
A Mov´art é uma galeria que divulga de arte contemporânea e desenvolve um conceito de galeria móvel, que desde 2015 expõe obras originais em locais icónicos de Luanda e no exterior.
Thó Simões é nome artístico de António Simões, nasceu em Malanje e viveu toda a sua infância em Portugal. Regressou ao país em finais da década de 1980, fixando-se em Luanda, onde começou a frequentar a União Nacional dos Artistas Plásticos (UNAP).
O artista plástico Thó Simões frequentou o Instituto de Formação Artística e Cultural. A partir do ano 2000 começou a participar em exposições nacionais e internacionais com o colectivo “Os Nacionalistas”, e promoveu actividades artísticas com crianças e jovens através do grupo Expressão sem Fronteiras (EXSEF), do qual é um dos membro fundadores.

Tempo

Multimédia