Cultura

Suspeitas de fraude dificultam processo

Roque Silva

As representações provinciais da Comissão Nacional Eleitoral  e os membros da UNAC-SA em Malanje, Benguela, Huambo podem ser afastadas do pleito eleitoral marcado para 17 de Agosto, caso se confirmem as suspeitas de falsificação do processo, afirmou, ontem, o presidente da CNE.

Fotografia: DR

António de Oliveira “Delón” disse, ontem em conferência de imprensa, que a decisão é tornada pública na quarta-feira, depois de os membros da Comissão Nacional terem detectado situações consideradas fraudulentas e irregulares nos documentos de prova dos pagamentos das quotas e a existência de associados fantasmas, depois de analisados os trabalhos de campo efectuados e averiguadas as condições das comissões provinciais eleitorais constituídas com base nas propostas das delegações locais da  UNAC-SA.
O presidente da Comissão Nacional Eleitoral apresentou, na ocasião, facturas com ausência de assinaturas e trocadas, com data limite de pagamento das quotas expiradas e um número excessivo de associados inscritos sem o consentimento da direcção da UNAC-SA, conforme regem os estatutos.
António de Oliveira fez saber que o boletim entregue pelo representante de Malanje registou a existência de 132 associados que não constam da base de dados central da instituição, o Huambo tem um excedente de 21 e Benguela com 379. Nesta última província, disse, o representante recusou-se a entregar os comprovativos de pagamento das quotas, facto que retira a possibilidade de os associados exercerem o seu direito de voto.
O presidente da Comissão Nacional Eleitoral  disse que os problemas impossibilitam a produção dos cadernos eleitorais locais e nacional, uma vez que os de Luanda e Cabinda já estão prontos.
O responsável mostrou-se preocupado com a atitude dos representantes das células provinciais, pois alguns são assumidos seguidores de uma das listas concorrentes e conhecem o processo.

Tempo

Multimédia