Tartarugas Ninja regressam ao cinema


23 de Outubro, 2014

Fotografia: Divulgação |

As célebres Tartarugas Ninja regressam aos grandes ecrãs numa acção real, após uma longa ausência, pelas mãos de Michael Bay e Megan Fox, num filme que viaja até às origens destas personagens que nasceram numa história de banda desenhada em 1983 e agora procuram cativar as novas gerações.

Neste filme, as tartarugas mutantes vão ser obrigadas a sair dos esgotos e combater ao ar livre, contra um grupo mafioso que procura controlar Nova Iorque, enquanto lutam por manter a sua existência em segredo.
O filme intitulado “Ninja Turtles (As Tartarugas Ninja)” já arrecadou mais de 350 milhões de dólares em bilheteiras dentro e fora dos Estados Unidos, um montante que permitiu ao estúdio Paramount Pictures dar luz verde à realização de uma segunda parte, como estava previsto.
Os produtores Andrew Form e Bradley Fuller asseguraram à Efe que desde o princípio se pensou neste filme como a introdução de uma saga para a qual já tinham argumento e outras personagens em mente.
Só faltava que o público respondesse para certificar a continuação e assim foi. Apesar do desencanto da crítica, a audiência voltou a receber as tartarugas de braços abertos e espera-se a sequela para 2016.
Para “Ninja Turtles”, os produtores, com Michael Bay à cabeça, contaram com o envolvimento de um dos criadores da banda desenhada, Kevin Eastman, que deu as indicações oportunas para manter a essência das tartarugas, numa ambiciosa adaptação cinematográfica.
O estúdio elevou a intensidade das cenas de combate, as perseguições e o realismo das tartarugas com as últimas tecnologias de captura de movimento e programação, enquanto o realizador Jonathan Liebesman as dota de rasgos de personalidade própria de estrelas de Hollywood.  “A atitude de Clint Eastwood para Raphael, Tom Hanks em ‘Saving Private Ryan’ era um grande líder, nobre, e por isso inspira Leonardo, que tem os olhos de Russell Crowe e os lábios de Nelson Mandela. Michelangelo inspira-se em Bill Murray, porque é um grande comediante, e Donatello é Leonard Nimoy em ‘Star Trek’, Spock, esse introvertido pensador”, contou Liebesman.
Megan Fox, que interpreta a o papel da repórter April O'Neil, considerou que o filme devia transmitir as mesmas sensações que ela teve ao ver “As Tartarugas Ninja II” em 1991, quando tinha apenas cinco anos.
“Estava com a minha irmã mais velha, que era para mim a pessoa mais fascinante do mundo, e ela adorou, portanto, pensei que tinha de ser o melhor filme jamais feito”, disse à Efe a actriz, que gravou na memória o rap ninja do filme interpretado por Vanilla Ice.
Fox explicou que as Tartarugas foram criadas como uma sátira a outras histórias de banda desenhada de super-heróis e que essa “sensação de ridículo, de diversão e absurdo” era uma parte fundamental do filme.
A actriz, fã declarada de Michelangelo e que estava grávida do seu segundo filho durante a rodagem, confessou que adorou fazer parte desta longa-metragem e voltar a trabalhar numa superprodução depois de ter saído de “Transformers” por ter criticado Michael Bay.
“Sinto que estou em casa, penso que este é o lugar onde devia estar”, explicou, ao insistir que a sua relação com Bay, que em 2009 chegou a comparar com Adolf Hitler pela sua atitude nas rodagens, estava mais que acertada. “Estivemos a falar atrás das câmaras muito tempo e ninguém sabe isso, tenho muito boas experiências com o Michael, especialmente neste filme, ele cuidou de mim. Intercedeu por mim na rodagem, para que tivesse dois dias de descanso e pudesse ser uma boa mãe”, comentou Fox.
O elenco de “Ninja Turtles” incluiu Will Arnett, William Fichtner e Whoopi Goldberg.
A última adaptação à acção real das histórias destas tartarugas para o grande ecrã estreou-se em 1993, “Tartarugas Ninja III”, e pôs fim a uma trilogia que começou em 1990.
As personagens continuaram no activo em filmes de animação, tanto em televisão como no cinema, onde em 2007 estreou “TMNT”.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA