Taylor Swift retira músicas da Internet


8 de Novembro, 2014

Fotografia: AFP |

A cantora norte-americana Taylor Swift recusou-se, quarta-feira, a disponibilizar o seu novo álbum na Internet e retirou também todos os seus temas do serviço de música em streaming, que permite ouvir as canções sem as copiar.

O Spotify, que já disponibilizou praticamente todo o catálogo de obras de Taylor Swift, só apresenta agora algumas colaborações, como a banda sonora de “Os Jogos da Fome”.
O serviço de música em streaming, Spotify e sites similares são, destacou a cantora, a ruína para muitos artistas ou editoras, porque as receitas são mais reduzidas que nos serviços de venda de música digital como o iTunes.
O Spotify alega que paga às editoras 70 por cento das suas receitas, o que representa mil milhões de dólares este ano, mas que alguns artistas julgam não estar a receber uma quantia suficiente. No ano passado, o serviço revelou que pagava aos artistas uma média inferior a um cêntimo por dia.
O Spotify está a tentar reverter a decisão de Taylor Swift e já divulgou uma mensagem na sua página oficial. “Amamos a Taylor Swift e mais de 40 milhões de utilizadores na Net amam-na ainda mais - quase 16 milhões ouviram a música dela nos últimos 30 dias e ela está em 19 milhões de playlists”, lê-se.
A empresa espera que a cantora se junte a ela e ajude a construir uma nova economia musical que funcione para todos. “Acreditamos que os fãs devem poder ouvir música quando e onde estiverem e os artistas têm o direito de ser retribuídos pelo seu trabalho e protegidos da pirataria”, acrescenta a nota, lembrando os tais 70 por cento de receitas que retornam à indústria musical.
O último álbum de Taylor Swift, “1989”, é um sucesso, após uma semana nas lojas.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA