Cultura

Artes cénicas precisam de salas de espectáculo

A importância da construção de salas convencionais e adaptadas em todo o país para exibição, com regularidade de espectáculos de teatro, tem sido ao longo dos anos uma das principais preocupações do Ministério da Cultura.

Grupos de teatro em todo o território nacional têm ajudado a promover e a divulgar os hábitos e costumes das culturas locais com exibição de peças
Fotografia: Dombele Bernardo | Edições Novembro

Essa manifestação foi apresentada, em Luanda, pelo secretário de Estado da Cultura, Cornélio Caley, numa mensagem alusiva ao Dia Mundial do Teatro, que se assinala anualmente a 27 de Março, data instituída pelo Instituto Internacional de Teatro, afecto à Organização das Nações Unidas para a Educação, Cultura e Ciência (Unesco).
Apesar dos resultados positivos que o teatro angolano tem vindo a alcançar, disse, existe ainda a necessidade de mais infra-estruturas de teatro nas comunidades para permitir que os grupos apresentem sem grandes dificuldades.
O secretário de Estado da Cultura apela à colaboração mais estreita dos governos provinciais e do empresariado nacional para a edificação de casas de teatro em todos os municípios, tendo aproveitado a data para saudar os criadores, encenadores, actores, críticos, responsáveis, difusores, administradores e gestores de teatro.
Outro incentivo, disse, vai para os serviços públicos e privados, associados ou individualmente, que têm participado no desenvolvimento do teatro no país, exortando-os a prosseguirem o seu profícuo trabalho. “Trata-se de uma efeméride que anualmente tem sido celebrada e que vem suscitando o entusiasmo e a colaboração de todos quantos a ela se associam e se sentem identificados com o teatro.”
Destacou com agrado que o Ministério da Cultura registou no passado ano a realização de vários festivais de teatro nas províncias que contaram com a participação de grupos de Angola e de outros países.
Outro aspecto positivo, disse, foi a constatação da realização de várias trocas de experiências no domínio da representação entre grupos de teatro das províncias e a participação em festivais internacionais que contribuíram para a consolidação da projecção do teatro nacional no panorama mundial.
“O associativismo constitui uma forma importante para consolidar o desenvolvimento do trabalho teatral”, disse Cornélio Caley que entende que as associações de teatro devem realizar um trabalho de divulgação dos programas e calendários de actividades para serem criadas representações nas províncias e ajudarem a reforçar a organização, o funcionamento dos grupos de teatro e a realização de pequenas oficinas e seminários, bem como sugerir acções que melhorem o desenvolvimento do teatro nas comunidades.

Líder associativo

O presidente da Associação Angolana de Teatro (AAT), Adelino Caracol, afirmou ser necessária a profissionalização das artes cénicas em Angola, em particular do teatro, para que os actores possam viver desta profissão.
Em declarações à Angop, Adelino Caracol reforçou a necessidade de haver maior trabalho e organização para que os fazedores de teatro passem a viver do seu trabalho. Referiu que o teatro continua a conquistar o seu espaço a nível do país, com o surgimento de grupos, apresentação de peças de qualidade e aposta na formação dos seus quadros, faltando maior a­poio dos empresários e do Governo para que as artes cénicas sejam auto-suficientes.
O presidente da AAT disse que, tal como as outras actividades culturais, exemplificando a música, o teatro está a traçar bases para que no futuro haja encenadores a viver desta arte. De acordo com o responsável, neste 27 de Março, dia de reflexão, os espaços para actuação e ensaio continuam a ser preocupação da associação, havendo necessidade de trabalhar com os governantes de forma a haver mais salas de actuação.
O também encenador mostrou-se satisfeito com o crescente número de grupos que surgem nas províncias, sendo esta uma prova do crescimento do teatro em Angola. “Toda essa dinâmica que se pretende tem possibilitado o aumento da troca de experiência e a realização de festivais para maior entrosamento entre os vários grupos.”
A importância que o teatro tem na sociedade, como apoio na divulgação de alguns problemas sociais, também foi enaltecida por Adelino Caracol como um factor positivo, na transmissão de valores e na preservação das culturais locais.
A colaboração com grupos internacionais de forma a dar maior visibilidade às companhias nacionais no exterior vai continuar a ser incentivada pela AAT, disse o responsável, que continua a incentivar o diálogo e a união da classe para o desenvolvimento do teatro nacional.
O 27 de Março, Dia Mundial do Teatro, foi institucionalizado em 1961 pelo Instituto Internacional do Teatro. Neste ano, várias organizações culturais apresentam espectáculos de teatro para comemorar a efeméride.

Tempo

Multimédia