Choque entre culturas em palco

Manuel Albano
9 de Dezembro, 2015

Fotografia: Mota Ambrósio

O drama “Galinha do Mato”, sobre o conflito da tradição e o modernismo, é exibido sexta-feira, sábado e domingo, às 20h00, na Escola 14 de Abril, na Centralidade do Kilamba, em Luanda.

As três exibições do espectáculo, do grupo Oásis, da Força Aérea Nacional, está enquadrado no programa “Angola 40 anos”, numa iniciativa da Administração da Centralidade do Kilamba e da Companhia de Teatro Pitabel.
O espectáculo “Galinha-do-mato”, da autoria de John Barata, aborda os problemas causados pela transposição dos comportamentos do campo às sociedades modernas, em especial por pessoas que residem nestas zonas há vários anos.
O grupo que tem apresentado durante este ano, o espectáculo num formato diferente, em que apenas as actrizes sobem ao palco e representam os personagens dos rapazes da peça original, criada em 1997.
A actriz Solange Feijó considerou a inovação um desafio que tem aumentado a experiência do colectivo, na medida em que as personagens sejam bem interpretadas, desde a sua estreia no Dia da Mulher Africana, a 31 de Julho, na Liga Africana, em Luanda.
O Oásis, há 27 anos em actividade, tem apostado, desde a sua fundação em 1988, em peças que promovam e preservem a riqueza cultural dos angolanos, com a realização periódica de digressões nacionais e no estrangeiro.
O programa “Angola 40 anos” prevê ainda a apresentação no mesmo espaço e hora, nos dias 18, 19 e 20, da peça “A grande questão”, do Enigma Teatro, que encerra a temporada de teatro. No último dia de actividade, é também exibido, às 16h00, o espectáculo de teatro “O Rei Leão”, uma adaptação do filme de Walt Disney.

Perfil do colectivo

O grupo de teatro Oásis foi fundada aos 13 de Março de 1988 e conta actualmente com 25 membros, dentre os quais, actores e  encenadores.
O Oásis já foi distinguido como 2.º classificado do Festival Nacional de Teatro, com a peça “A Morte do velho Kipacaça”, 1989.  Em 1995, o grupo foi o 1.º classificado do mesmo festival de teatro, com a obra “Michordas de Chongoli”.
Foi detentor igualmente do título de  1.º classificado no Festival de Variedades da JMPLA/1989, bem como arrebatou o 1.º lugar do Festival Provincial de Luanda de Teatro, com a obra “Bié, o Drama de Muayala”,1995. Ficou em 2.º lugar no Prémio de Teatro Cidade de Luanda-1998 com a peça “Luanda e Parentesco.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA