Concurso de declamação promove mulher artista

Manuel Albano |
31 de Julho, 2016

Fotografia: João Gomes

A poetisa Elisângela Rita reconheceu, ontem, em Luanda, a existência de um potencial artístico elevado no seio da camada feminina,  pouco divulgado devido á falta de incentivos e patrocínios para as mulheres artistas.

Autora do projecto cultural “Luanda Slam”, Elisângela Rita referiu que a fraca participação das mulheres em actividades culturais deve-se também da pouca dedicação à leitura, para auto-promoção e desenvolvimento das artes que produzem.
Em declarações ao Jornal de Angola, a poetisa considerou que, muitas vezes, as mulheres se mostram inibidas, facto de impede o surgimento de novos talentos, bem como a divulgação dos trabalhos por elas realizados.
Por essas razões, o projecto “Luanda Slam”, dedicado à mulher poetisa, organiza a segunda edição do concurso de declamação de poesia denominado “Spoken word”, de periodicidade anual.
Expandir o concurso a nível nacional é também um dos objectivos que visa dar formação aos participantes, fruto da experiência obtida pela promotora na Associação Artes ao Vivo, que realiza semanalmente em Luanda actividades sobre poesia. A primeira edição do “Palavra falada” não teve competição, os três primeiros classificados foram apurados para a segunda edição, fazendo um total de 16 concorrentes. 
O “Luanda Slam” é um projecto de promoção e dinamização da poesia declamada nas vestes de “Spoken Word em Angola”.
Elisângela Rita, que se mostrou bastante optimista em relação a adesão das poetisas, informou que as concorrentes de cada edição devem explorar aspectos vários da cultura nacional.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA