Cultura

Encenador Felisberto Filipe defende mais publicações

Amilda Tibéria |

Felisberto Filipe, autor do livro “Um minuto para amar”, reconheceu na segunda-feira, em Luanda, a importância de os fazedores de teatro contribuírem com livros que possam deixar como legado às gerações vindouras.

Em declarações ao Jornal de Angola, à margem do lançamento do seu primeiro livro, no Instituto Camões - Centro Cultural Português, o autor disse que a ideia foi publicar um ensaio de literatura dramática, por reconhecer existirem poucos escritos do género no mercado nacional.
De acordo com Felisberto Filipe, o país tem dado passos significativos e importantes no domínio da afirmação do teatro a nível nacional e internacional, o que justifica uma maior produção de literatura dramática, onde os grupos possam ter uma maior opção de escolha e fontes de pesquisas.
Embora reconheça as suas limitações, o autor espera poder conseguir transmitir tudo aquilo que ao longo dos anos foi aprendendo no mundo do teatro e da comunicação. “Esse é um contributo possível, porque não é um trabalho isolado e contei com a colaboração de mulheres que sempre estiveram disponíveis a dar o testemunho sobre as suas histórias de vida.”
Ressaltou que muitas mulheres depois de serem alvo de traição “optam por não voltar a se relacionar” e o livro “procurar mostrar uma outra perspectiva, onde cada entrevistada oferece uma informação, um depoimento que serviu para elaboração do livro.”
Não sendo o primeiro livro sobre o teatro angolano que aparece no mercado, o autor disse que procurou apresentar um trabalho de continuidade sobre a disciplina artística, já escrita por outros escritores conceituados do mercado literário. “O teatro não acontece apenas no palco, mas todos os dias e precisamos escrever para ajudar a preservar as artes”, disse.
O secretário-geral da editora Firme Forte, Vicente Lelo, disse que não foi difícil trabalhar com o autor, por ser uma pessoa de fácil trato, e o objectivo da editora foi publicar um livro de literatura dramática.
O livro é um ensaio de literatura dramática com 118 páginas e uma tiragem de dois mil exemplares. O mesmo está dividido em três partes, tratando a primeira do desenvolvimento do texto teatral, a segunda de técnicas do mundo do teatro como ferramenta, para ajudar os grupos a dominarem cada vez melhor o conteúdo e a forma, e a terceira deixa frases, pensamentos e dicas para quem quer viver mais feliz.
Felisberto Filipe, natural de Luanda, trabalhou como encenador e escreve peças de teatro e radionovelas. É jornalista, licenciado em Ciências da Comunicação pela Universidade Independente de Angola (Unia).

SAPO Angola

Tempo

Multimédia