Enigma distinguido em festival

Mário Cohen |
11 de Outubro, 2015

Fotografia: Santos Pedro

O contributo que a companhia de arte Enigma Teatro deu, ao longo dos anos, em prol do desenvolvimento das artes cénicas nacionais é recordado, hoje, às 15h30, na Mediateca de Luanda, numa homenagem ao grupo.

A distinção é realizada durante o encerramento de um Festival de Teatro promovido pelo grupo 1º de Maio, e vai mostrar o trabalho e   a perseverança de um dos colectivos mais conceituados da capital.
O director artístico do grupo 1º de Maio disse ontem em Luanda ao Jornal de Angola que a distinção serve ainda como uma prova do esforço do Enigma, enquanto um dos grupos da nova geração, no desenvolvimento do teatro no país e na criação de um maior elo entre os actores e o público.
A temática dos seus espectáculos, acrescentou Ângelo Cristóvão, é uma prova da preocupação do grupo, com a educação da sociedade e algumas práticas erradas que têm sido uma constante entre os jovens.
Para o último dia do festival, adiantou, estão programadas duas peças, “Metamorfose”, do colectivo de arte São Lucas, e “A Grande Questão”, do grupo homenageado.
O director artístico do Enigma Teatro informou que o grupo está a viver um dos melhores momentos da sua carreira, com convites para participar em espectáculos, em Angola e no estrangeiro, principalmente nos Festivais Internacionais de Teatro de Língua Portuguesa. Tony Frampénio considera a presença internacional do grupo de teatro um reflexo do actual crescimento das artes cénicas nacionais e o seu reconhecimento além-fronteiras. “Mas é preciso um maior apoio à classe artística, para representar condignamente o país.”
O Enigma Teatro, que já foi distinguido com o Prémio Nacional de Cultura e Arte e tem, entre os seus vários espectáculos, alguns que se tornaram uma referência, como “Na Corda Bamba”, “A Raiva”, “Apaixonados por Engano”, “A grande Questão” e “O Sujeito e o Azarado”.
O “FEST5ºANO” decorre de 20 de Setembro a 11 de Outubro. 
Entre os grupos de Luanda o destaque foi para o Eclesiaste, que apresentou a peça “Século XXI”, o Ima Ioso, com “Sexo no Casamento”, o Weza, com “O Soldado Tombado”, Estrelas Missionárias, com “Um Botão e duas Casas”, e o Kulonga, com “Rainha sem Coroa”.
O Ana Tueza Teatro, de Malanje, com o espectáculo “As Lágrimas de uma Viúva”, o Núcleo de Arte Estelas em Palco, do Cuando Cubango, com “Sombra do Amor”, o Amor a Arte, do Cuanza Sul, com “Minha Mãe e Minha Madrasta”, e o Renascer, do Huambo, com “O Apressado Come Cru”, foram os demais destaques convidados para esta edição do festival “FEST5ºANO”.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA