Cultura

Festa das artes dramáticas

Roque Silva |

O Festival de Teatro do Bié passa a ter carácter competitivo, com a classificação dos melhores trabalhos dos colectivos que participam na quinta edição da iniciativa, que arranca hoje, às 19h00, no Cine Sporting, na cidade do Kuito.

Actores do Protevida de Luanda participam na iniciativa do Olombangui como convidados
Fotografia: DR

A companhia local ‘Jovens e o Livro’, com a peça “O casamento da filha do soba”, abre o festival que vai premiar a melhor dramaturgia e encenação, o melhor grupo e revelação e os actores de apenas nove dos 14 grupos confirmados. O festival foi criado para homenagear os heróis da resistência da célebre batalha do Kuito, uma das mais sangrentas e destruidoras do conflito pós-eleitoral de 1992.
O certame encerra no domingo e nele competem os grupos Ima Iosso e Etelier de Teatro da Universidade Católica de Angola, de Luanda, Jovens e o Livro, Colectivo de Artes do INE Marista e Omala Vetu Veia (Kuito), Horizonte de Artes e Tweia (Benguela), Efetikilo (Huambo) e Welwitchia (Namibe).
Os grupos Nguizane Tuxicane, Protevida, Projecto Vela e Cena Livre, de Luanda, participam na qualidade de convidados, assim como o organizador do festival, o Olombangui, e não concorrem aos troféus. A expansão do festival para outro município, o Cunhinga, que recebe espectáculos no Centro Cultural Boavida Neto, é outra novidade, porque a edição passada decorreu apenas na capital da província do Bié, Kuito.

Tempo

Multimédia