Festival de Teatro Infantil em Agosto

Edna Dala |
31 de Julho, 2016

Fotografia: Kindala Manuel

Angola organiza de 20 de Agosto até 25 de Setembro a primeira edição do Festival Internacional de Teatro para a Infância e Juventude (Festiji), com grupos das províncias de Benguela, Cuanza Norte, Luanda e Malanje.

O festival surge na sequência da orientação da Associação Internacional de Teatro para Infância e Juventude (Assitej), para que todos os países membros organizem um festival no quadro da campanha “Vamos levar uma criança ao teatro hoje”.
Além dos grupos angolanos, vão participar no Festiji grupos de Portugal, Alemanha e França. As peças vão ser apresentadas no auditório Nzinga Mbande, Centro Cultural Brasil-Angola, no Centro de Animação Artística do Cazenga, no Instituto Superior de Arte (Isarte) e no Centro Cultural Agostinho Neto, em Catete, com entradas gratuitas.
O responsável do festival, Orlando Domingos, disse ontem ao Jornal de Angola que o Festiji tem a parceria do Instituto Goethe e da Alliançe Française de Luanda, que apoiam a presença das companhias estrangeiras.
Orlando Domingos referiu que os grupos angolanos vão apresentar peças em que se destaca a componente cultural.
Frisou que ao contrário de outros países, onde os adultos fazem teatro para as crianças, “em Angola são as próprias crianças que de forma lúdica e harmoniosa fazem teatro para as outras crianças e para os adultos”. Explicou que o teatro infantil é dos melhores mecanismos que existe para moldar a personalidade das crianças e pode servir como uma terapia para afastá-las de todos os aspectos negativos, assim como integrá-los, também, em actividades de pendor artístico.
Orlando Domingos pediu maior atenção por parte dos encarregados de educação e pais no sentido de motivarem as crianças e jovens para aderirem ao teatro de modo a ocupar de forma útil os tempos livres, e ter como complemento da formação académica.

Distinção


Em visita efectuada sexta-feira às instalações do Jornal de Angola, o presidente do conselho directivo do Festival Internacional de Teatro do Cazenga (Festeca), Orlando Domingos, procedeu a entrega de um diploma de mérito ao diário, por considerar a cobertura de “excepcional e prestimosa”,  durante a realização da 11.ª edição do Festeca, que decorreu de  8 a 17 de Julho, no Centro de Animação Artística do Cazenga (ANIMART), em Luanda.
“Festeca - Festival Internacional de Teatro do Cazenga atribui Menção Honrosa ao Jornal de Angola pelo seu relevante apoio prestado ao Festival Internacional de Teatro do Cazenga”, lê-se no diploma entregue pelo presidente do conselho directivo do Festeca aos directores executivos do Jornal de Angola Guilhermino Alberto e Kumuenho da Rosa.
Orlando Domingos considerou o Jornal de Angola como um parceiro da comunicação social que muito tem feito para a promoção e divulgação das actividades artísticas, além da Rádio Nacional de Angola (RNA) e da Televisão Pública de Angola, que também foram distinguidas. Na sua óptica, o Festeca apresentou surpresas, apesar do crítico momento financeiro que o país atravessa, “mesmo assim conseguimos atingir os nossos objectivos”.
Como exemplo, citou a presença de países que estavam fora das habituais participações internacionais, tais como a Itália e Alemanha, que se serviram de tradutor. 
Entre os grupos distinguidos, o Etu Lene, com Melhor Encenação e Melhor Espectáculo, com a peça “O feiticeiro e o inteligente”, e o seu actor, Avelino Viegas, foi o melhor da competição.
O colectivo de artes Nova Cena, Melhor Texto e Melhor Espectáculo, com “A lei do morro”, texto de Armando Rosa, cuja mensagem espelha a importância da educação para a juventude e aconselha e exorta os jovens a deixarem de ser imediatistas e trabalharem para ajudar a construir o país.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA