Cultura

História da arte é tema de palestra

Manuel de Sousa

O Dia Mundial do Teatro foi marcado pela realização de uma palestra, na terça-feira, sobre a história da arte no país e no Namibe, enquadrada nas Festas do Mar 2018.

Fotografia: Edições Novembro

A palestra foi proferida pelo historiador Pompeu David, que realçou a importância do teatro e deu a conhecer o género produzido na província, além de ter feito uma análise sobre o progresso e os erros mais comuns. A directora provincial da Cultura, Euracema Major, disse que na província é notório o crescimento de grupos de teatro e apelou aos participantes no sentido de se unirem em associação para o engrandecimento da arte na província.
Por sua vez, Dionísio Salvador, representante do grupo teatral Lucy Arte, da comuna da Lucira, é de opinião que o Dia Mundial do Teatro permite valorizar a arte de representar. Em sua opinião, o teatro evoluiu nos últimos anos, com o surgimento de novos grupos e muitos actores que nas suas representações transmitem mensagens apelativas sobre a prática do bem. Janeth Amorim, actriz do Calambas de São Pedro, considera o teatro como a “mãe de todas as artes”.
Na província do Namibe existem13 grupos teatrais, integrados por150 actores. Entre os mais conhecidos são Colacerna, Catjude, Muwenho, Calambas do São Pedro, Lá Estrela do New e Projecto Constelação.
Existem ainda os grupos Ovacongo e Ecos das Montanhas, os Nzila T. O Acampamento dos Actores, o Festival de Moçâmedes, bem como as apresentações aos domingos no palco da cultura são os principais eventos para assistir teatro em Moçâmedes.

Tempo

Multimédia