Cultura

Lourenço Mateus director do Julu vai a enterrar hoje no Benfica

Mário Cohen |

O corpo do director artístico e encenador do Julu, Loureço Mateus, falecido na terça-feira, vítima de doença, vai hoje à enterrar, às 10h00, no cemitério de Benfica, município de Belas, em Luanda.

Encenador é sepultado hoje
Fotografia: Edições Noveembro |

Pela morte prematura do encenador e co-fundador do Julu, várias mensagens de condolências chegaram à Redacção do Jornal de Angola, com destaque para a do Ministério da Cultura que lamenta a morte do criador artístico dos personagens  Avô Ngola e Vissolela.
O comunicado do Ministério da Cultura realça que Lourenço Mateus destacou-se, ao longo dos mais de 25 anos ligados ao grupo Julu, na criação de peças com pendor sócio educativos, contribuindo, através das artes cénicas, na consciencialização da sociedade contra os perigos das minas, epidemias, drogas e outros males que assolam o país.
“Ao longo da sua carreira, o dramaturgo e encenador durante as suas actividades artísticas usou o teatro para mudar a consciência do público”, refere o comunicado, que acrescenta que  Lourenço Mateus se envolveu em projectos em áreas como a de direitos humanos e o combate às grandes epidemias.
“Avô Ngola, papel interpretado por Manuel Teixeira, e Vissolela (Vada Baptista) são apenas algumas das criações artísticas de Lourenço Mateus, que usou o teatro como a sua arma predilecta para transmitir mensagens de educação cívica a sociedade”, lê-se do documento do Ministério da Cultura, que endereça a família enlutada, amigos e classe artística os mais sentidos sentimentos de pesar.
 Lourenço Mateus deixou viúva e cinco filhos. É co-fundador do grupo, fundado em 1992, tendo criado diversas obras destinadas a sensibilizar as comunidades para os vários problemas que as afectam, com particular realce para o combate às doenças e cuidados a ter em campos minados.

Tempo

Multimédia