Ministério da Cultura homenageia grupos


20 de Janeiro, 2016

Fotografia: Kindala Manuel |

O Ministério da Cultura, através da Comissão Nacional Preparatória do Carnaval, edição 2016, homenageia este ano dois grupos carnavalescos, pelo contributo que têm dado ao engrandecimento do Entrudo no país.

Trata-se do União Kazukuta do Sambizanga, de Luanda, e Forte Santa Rita, do Namibe.
O União Kazukuta do Sambizanga promete introduzir inovações na dança Kazukuta e apresentar uma coreografia dinâmica e actual, com vista a granjear maior simpatia do público, disse segunda-feira, em Luanda, o responsável do grupo, David Costa, que sublinhou que o grupo está bem, apesar da falta dos apoios para a sua preparação. “Vamos apresentar uma Kazucuta inovada mas também exibiremos a tradicional e acredito que os presentes vão ficar maravilhados”, disse David Costa.
David Costa sublinhou que o grupo tem uma responsabilidade acrescida nesta edição porque, para além de ser o homenageado, vai também concorrer na classe infantil.
Os infantis do Kazukuta do Sambizanga têm como título da canção em quimbundo, “Ana Ngola” (Filhos de Angola) em que incentivam as crianças a se dedicarem aos estudos e aos pais a acompanharem de perto a evolução dos filhos.
No seu enredo chamam igualmente atenção aos pais no sentido destes levarem à escola os filhos e busca-los, de forma a evitar que sejam vítimas de atropelamentos em virtude da má condução de muitos automobilistas.
“Pretendemos aconselhar também os automobilistas a se absterem do uso de bebidas alcoólicas se forem conduzir”, disse David Costa. O grupo é composto por cerca de 300 foliões.
Eterno candidato ao título, o grupo do distrito urbano do Sambizanga tem na kazukuta o seu estilo de dança de eleição, um ritmo que se notabilizou nas décadas 40, 50, 60 e 70. É caracterizada por passadas rápidas e com canções que retratam o dia-a-dia do Sambizanga.
O União Kazukuta do Sambizanga foi criado a 6 de Junho de 1983 depois da desagregação do grupo Maiado em 1974, tendo como dança predominante a Kazukuta. Com 31 participações no Carnaval de Luanda, o grupo tem na sua um título conquistado em 2001.

Carnaval no Namibe

O grupo carnavalesco Forte Santa Rita, um dos mais antigos da província do Namibe, fundado na década de 50, é homenageado em Fevereiro pelo Ministério da Cultura, no quadro do contributo que têm dado ao engrandecimento do Entrudo no país.
O presidente do grupo, Brito de Jesus, disse que o grupo Forte Santa Rita é a fusão de quatros grupos que haviam sido criados a nível do bairro nos anos 50, nomeadamente Benfica, Vera Cruz, Água e Luz e Caridade.
No final da década de 70, os quatro fundiram-se num só grupo que deram o nome de Império e após independência os antigos membros designaram-no Grupo carnavalesco Comandante Kussy, que por sua vez se tornou vencedor da primeira edição carnavalesca em 1978, a nível da província do Namibe.
No mesmo ano passou a designar-se definitivamente Grupo Forte Santa Rita. Conta actualmente com mais de 800 elementos, entre eles, dançarinos, tamborinos e pessoal administrativo, estando a sua sede localizado no bairro com o mesmo nome, arredores do município sede do Namibe.
Brito de Jesus disse  que o grupo Forte Santa Rita é o símbolo e modelo do Carnaval na arena cultural do Namibe do qual alguns dos outros grupos tiram a fonte de inspiração para as suas respectivas danças e indumentária e acrescentou que das 35 participações no período pós independência o grupo obteve 19 vitórias.
A 31 de Janeiro de 2013, o Ministério da Cultura homenageou outro grupo do Namibe, o Torre do Tombo, do bairro com o mesmo nome.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA