Monólogo vence festival no Bié

Roque Silva |
29 de Junho, 2016

Fotografia: Pauliino Damião

“Detenção Mental”, do projecto Vela de Luanda, venceu a quarta edição do Festival de Teatro no Bié, em homenagem os heróis da batalha do Cuito.
A peça foi apresentada domingo,  no Cine Sporting, onde decorreu o festival, com a participação de 12 grupos.

“Detenção Mental” é um monólogo   eleito o melhor espectáculo, devido à mensagem próxima da realidade do público da cidade do Cuito.
Inspirada no livro “Semeador de Ideias”, a montagem do espectáculo dramático é de Deazevedo Buchecha e Zinoy dos Santos. Com a duração de 50  minutos, “Detenção Mental” narra a vida de uma jovem frustrada pela perda do marido e da filha, vítimas de acidente de viação.
Jussara, papel interpretado pela actriz Judith Lemos, se fecha para o mundo e se apega numa boneca da filha. Com a boneca, a viúva vive trancada no quarto, onde ouve vozes que a atormentam e com as quais discute e passa a questionar a existência de Deus.
A peça é apresentada domingo, no Centro Cultural Maxinde, no Rangel, Luanda.
A organização do Festival de Teatro do Bié nomeou Judith Lemos como melhor actriz, e Buta, do grupo de teatro Õmala Vetu Veia, da província do Bié, o melhor actor. Também foram distinguidos com diplomas de mérito os grupos cujas peças foram as aplaudidas no decorrer do festival.
Além da peça vencedora, concorreram “Será que é fuga à paternidade?”, do grupo de teatro Efefitikilo, do Huambo, e “Mokoi”, do colectivo de arte Tunga Laya, da província do Cuanza Sul.
A população assistiu às  palestras sobre os heróis do Cuito, e a história da cidade. A troca de experiências entre os grupos, excursões e visitas aos locais históricos, foram igualmente elogiadas pelo presidente da Associação Provincial do Teatro do Bié, Hermenegildo Magalhães, “permitiu ajudar a conhecer a realidade de outras províncias”, acrescentou o também  produtor do festival.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA