Cultura

Peça "Hotel Komarca" de regresso na Liga

Manuel Albano |

Com pequenas inovações, a maioria em função do contexto, o espectáculo de teatro “Hotel Komarca” volta a ser apresentado amanhã, dia 10, pelas 20h00, na Liga Africana, em Luanda, pelo grupo Henrique Artes.

Grupo Henrique Artes exibe versão do espectáculo na Liga
Fotografia: Paulino Damião | Edições Novembro

Encenado por Flávio Ferrão, o espectáculo, que é uma das atracções da II edição do Circuito Internacional de Teatro, ganha vida pelos actores Benjamim Ferrão, a dar vida para a personagem Chefia, Adilson Vunge, como Boy Toy, Ailton Silveiro, a viver de Chumbo, Raul Lourenço, como TeleTubbie, Samuel Viegas, o Tadeu, José Maria Fernandes, como Cafetão, Leandro Alfredo, a dar vida Turbo, e Naed Branco, como a Jurema.
O objectivo é contar a história de oito detidos, que passam os últimos minutos numa cela, através de uma ideia sobre as suas emoções, sonhos, tristezas e alegrias, mas sobretudo, o seu desejo de liberdade, por vias menos correctas. A tragicomédia, que completa dez anos desde a sua criação em 2007 por Flávio Ferrão, é um dos principais destaques do Circuito Internacional de Teatro, realizado pelo grupo Pitabel, e decorre até o dia 17.
Uma das cenas mais caricatas da peça, explica o encenador, é quando as pessoas são divulgadas as inúmeras formas “engenhosas” dos detidos escaparem, por dar ao público uma noção sobre a real situação dos reclusos, a maioria conscientes das dificuldades pelas quais têm de enfrentar.
Considerada uma referência no país e no estrangeiro, razão pela qual ainda é muito solicitada e vista pelos apreciadores das artes cénicas, “Hotel Komarca” está a ser, ao longo dos anos, como um clássico do teatro angolano, por carregar uma mensagem positiva e vitoriosa.

Tempo

Multimédia