Peça “Ku-kieza” regressa ao Kilamba

Manuel Albano |
16 de Julho, 2014

Fotografia: DR

O espectáculo de teatro “Ku-kieza”, do grupo Etu Lene, responsável pela iniciativa “Quinta da Encenação”, regressa pela segunda vez amanhã, às 20h00, ao palco do Centro Recreativo e Cultural Kilamba, em Luanda.

Beto Cassua, director e encenador do grupo, disse ao Jornal de Angola que o regressa da exibição dessa peça naquele espaço, um mês e meio depois da estreia no programa “Quinta da Encenação”, que é realizado na última quinta-feira de cada mês, antecedendo o domingo a realização do “Muzongué da Tradição”, responde a um pedido do público.
O encenador destacou que os amantes do teatro têm feito bons comentários a respeito do enredo da peça, que conta a história da jovem Ku-kiaze (personagem da actriz Noémia), que ao desabafar, conta um problema à amiga Susana (personagem da actriz Marlene), com a promessa de ela manter segredo, mas o teor da conversa magoa-a profundamente. Susana não foi capaz de cumprir a promessa e recontou o segredo a Nganji (personagem da actriz Gracieth).
A peça tem a duração de hora e meia e durante este tempo os espectadores podem reflectir sobre determinadas situações que acontecem diariamente nas sociedades. “Cada dia perdemos mais valores, o companheirismo, por causa da ganância dos homens”, realçou.
Os valores morais e culturais são substituídos pelo consumismo e imediatismo dos homens por troca de favores. “Guardar segredo é também uma prova de reconhecimento da nossa idoneidade, responsabilidade e maturidade, valores que precisamos de resgatar, de maneira a criarmos uma sociedade mais equilibrada e honesta”, disse Beto Cassua.
“Ficamos satisfeitos pela repercussão que a peça teve no dia da estreia. Sentimos que o objectivo de ajudar as pessoas a reflectirem sobre alguns fenómenos sociais que vão acontecendo na nossa sociedade, tem sido alcançado pela forma como temos sido abordados diariamente”, enalteceu.
Para o encenador “Ku-kieza” é um espectáculo a não perder pela dinâmica e entrega dos actores. “Somos um grupo antigo no mercado e temos a responsabilidade de ajudar a melhorar o comportamento dos cidadãos com a exibição de peças construtivas e que incentivam o resgate dos valores morais e culturais”, disse.
Com o projecto “Quinta da Encenação”, o grupo espera ter recuperado mais um local de lazer para os munícipes do distrito urbano do Rangel. “É nossa intenção convidar os grupos das províncias para tornar o projecto de âmbito nacional”.
A mesma peça “Ku-kieza” volta a ser exibida no sábado, a partir das 19h00, no Centro de Animação Artística do Cazenga (ANIM'ART), inserido na edição 2014 do Festival de Teatro do Cazenga.
O grupo de teatro Etu Lene foi fundado em 1993, no Rangel, por um grupo de jovens pertencentes à capela de S. Luís. Com a peça “Uiji, uijia”, o grupo ficou em segundo lugar no Festeatro/95, fases provincial e nacional. Com a mesma peça, venceu a terceira edição do Prémio Nacional de Cultura e Artes. Com a peça “O feiticeiro e o inteligente”, “Kamba-mbiji”, no programa “Em Cena” da Televisão Pública de Angola (TPA) o grupo tornou-se mais conhecido a nível nacional e internacional.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA