Peça sobre a sida abre hoje festival

Roque Silva |
5 de Dezembro, 2015

A peça “Baratas ou Borboletas”, interpretada pelo grupo N’samoni, abre hoje às 18h00, no anfiteatro da Associação dos Naturais, Descendentes e Amigos do Samizanga (Akwa-Sambila), o primeiro Festival de Teatro daquele distrito urbano.

A peça, escrita por Tony Franpénio e encenado por João Barrabás, pretende chamar a atenção sobre os perigos da sida e formas de a evitar.
“Baratas e Borboletas”, representada em 40 minutos, conta a história de um artista que durante os espectáculos assedia espectadoras, com quem tem depois relações sexuais, uma das quais é infectada com sida.

Actor incompreendido


A grupo Kulonga exibe uma hora mais tarde, no mesmo local, “Loucura de Barriga Vazia”, drama de 50 minutos sobre um actor, cuja dedicação ao teatro é incompreendida pela sociedade e pela própria mulher.
“Loucura de Barriga Vazia” revela as dificuldades de sobrevivência dos artistas, neste caso os do teatro. O grupo, com a apresentação desta peça, foi distinguido em Maio com  cinco troféus no quinto Festival Internacional de Teatro de Ubá, Brasil. No Festival, que termina no dia 13, participam grupos de sete províncias.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA