Problemas migratórios apresentados no teatro

Manuel Albano
10 de Setembro, 2016

Fotografia: DR

O grupo Nguzu Yetu Teatro exibe amanhã, às 19h30, na Liga Africana, em Luanda, o espectáculo “Malabarista”, que narra as peripécias e astúcias de um cidadão do Congo Democrático.

O encenador e responsável do grupo, Paulino João, disse, ontem ao Jornal de Angola, que a peça está carregada de emoção e humor à mistura, tendo como foco a abordagem dos problemas e das vicissitudes que muitos estrangeiros enfrentam no país.
Paulino João explica que, na esperança de encontrar uma vida melhor, muitas vezes, cidadãos estrangeiros, particularmente da República Democrática do Congo (RDC), deslocam-se para Angola, onde são forçados a viver uma realidade social, cultural e económica diferente da sua, à procura de alguma estabilidade financeira.
O espectáculo de teatro retrata a vida da personagem Pesthi, que utiliza as suas artimanhas para enganar, sempre que possível, as autoridades migratórias. O jogo do rato e o gato é transportado para a peça, onde a personagem principal (Pesthi), depois de enganar as autoridades e os cidadãos, é finalmente presa pela Polícia.
O grupo foi fundado a 4 de Março de 2001, no município do Cazenga, tendo participado com a exibição de várias peças como “Arrependimento I e II”, bem como, “Coração quebrado I e II” nos programas comunitários, dos quais se destacam “Jango da Prevenção”, “Dar poder à mulher para praticar sexo seguro do PSI- Angola”, “Tuculando da TCUL” “e Agora ou nunca da Elisal”.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA