Cultura

Relações polémicas hoje no espaço do Teatro Elinga

Roque Silva |

Encarar a relação conjugal com responsabilidade, respeito pelo próximo, preservação e prática dos conselhos dos mais velhos serviram de motivação para a criação da peça “Minha sogra minha namorada”, a ser exibida hoje, às 20h00, no espaço Teatro Elinga, na Baixa de Luanda, pelo grupo Twabixila.

Actores do grupo Twabixila entram hoje em cena
Fotografia: Mota Ambrósio | Edições Novembro

A apresentação da peça, escrita por Domingos José Manuel e montada por Sílvio Gravata, está inserida na programação da II edição do Circuito Internacional de Teatro, uma iniciativa do colectivo de artes Pitabel.
O espectáculo de teatro é uma comédia que narra um relacionamento conjugal entre sogra e genro e a sua produção condena a perda de valores morais e defende a preservação de alguns usos e costumes do passado, a partir da análise de uma relação polémica, pouco provável e pouco comum numa sociedade normal.
A comédia mostra, em 50 minutos, uma mulher conservadora, defensora acérrima de hábitos e costumes antigos e da educação que recebeu no passado, aspectos que exige aos filhos, mas que caem em tentação pelos atributos físicos do esposo da filha.
Melício cede ao assédio de dona Eva, numa altura que pretendia regularizar a sua relação com Rosita. Esta cai em depressão e, a partir dessa cena, o espectáculo ganha outros contornos, tornando-se mais dinâmico e interessante. A peça é uma comédia com carga pedagógica, na qual se propõe uma reflexão da sociedade angolana para as relações conjugais.
“Minha sogra minha namorada” é uma chamada de atenção por meio das artes cénicas, explicou o encenador, “com a qual o grupo o grupo Twabixila quer contribuir para a valorização dos hábitos, costumes e tradições que são característicos aos povos de Angola e que têm estado a desaparecer, através de uma comunicação directa com o público.” A peça conquistou a categoria Espectáculo Revelação no último Festival Internacional de Teatro do Cazenga.

Tempo

Multimédia