Roque Santeiro agora em palco

Manuel Albano |
15 de Abril, 2016

Fotografia: M. Machangongo

O drama “Roque Santeiro”, sobre o quotidiano e cenas típicas ocorridas no antigo mercado com o mesmo nome, é apresentado sábado e domingo, às 20h00, na Escola 14 de Abril, na centralidade do Kilamba, em Luanda, pelo grupo Twana.

A peça é uma adaptação do livro “Roque - Romance de um Mercado”, da autoria do escritor Hendrick Vaal Neto, e é interpretada por mais de uma dezena de personagens. Com a duração de 50 minutos, a obra relembra as cenas caricatas que aconteceram naquele espaço comercial ao ar livre, durante anos.
O espectáculo de teatro narra que, antes de conhecer o Mercado Municipal do Panguila, o Roque Santeiro foi ainda o berço de uma economia de mercado desregrada, um amontoado de gente de todas as nacionalidades, raças e regiões.
A peça fala da vida difícil, mas também humilde e de muitos sacrifícios das pessoas que por lá ganhavam o sustento das famílias.
Entre comédia e drama os actores do grupo chamam a atenção aos espectadores sobre a importância de banir-se algumas práticas socialmente erradas, como a delinquência, prostituição, pobreza e histórias de sucessos e superação.
O director e encenador do grupo, Victor Sampaio, informou, ontem, ao Jornal de Angola, que o espectáculo “Roque Santeiro ” é também apresentado no Festival Internacional de Teatro do Mindelo (Mindelact), em Setembro, na Ilha de São Vicente, Cabo Verde, onde os hábitos e costume da tradição angolana vão estar em evidências.
O grupo existe desde 28 de Fevereiro de 2002, e há 14 anos tem apresentados diversas peças com destaque para “Um teste para a vida”, “Pecado Mortal”, “Luanda a casa dos loucos”, “Cidade do Diabo” e “Laços de Família”. O programa de espectáculos para o mês de Abril, reserva ainda actuação do Pitabel com a peça “A Fronteira do Asfalto”, nos dias 22, 23 e 24, e “O Sujeito e a azarada”, do Enigma, dias 29, 30 e 1 de Maio.
O projecto “Cultura para Todos” realiza neste mês de Abril diversas acções de formação em canto, dança, artes plásticas e teatro. As actividades são destinadas, em especial, a jovens talentos e estudantes das escolas locais. O coordenador do projecto, Adérito Rodrigues, anunciou para os próximos meses a realização de vários espectáculos e acções de formação para crianças.
A iniciativa, disse, foi feita tendo em conta o surgimento de um teatro para crianças mais activo.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA