Cultura

“Santos e Pecadores” na Trienal

Roque Silva |

O grupo de teatro Embondeiro apresenta quinta-feira, às 20h00, no Palácio de Ferro, a peça “Santos e pecadores”, no âmbito da III Trienal de Luanda.

Grupos de teatro voltam às apresentações semanais na III Trienal de Luanda
Fotografia: Vigas da Purificação | Edições Novembro

A peça, no género drama, abre as sessões de teatro, com entradas   livres. \"Santos e pecadores\" apela aos jovens para que tenham atitudes mais rsponsáveis na fase de namoro, evitando a desonestidade, uma das posturas que marca negativamente relacionamentos amorosos.
A personagem Tânia assume o papel principal na peça. Desportista, ela mantém relações amorosas com vários parceiros, mais tarde decide ter um só parceiro para contrair matrimónio. O texto da peça é de carácter pedagógico, através de conselhos. Criado em 2010, na capela de Santa Barbara, no bairro da Coreia, o grupo Embondeiro  produziu mais de 20 peças, entre as quais “Choeta” e “Amor e Ódio”. Além de teatro, os actors dedicam-se à dança e moda. Constituído por 15 actores, 12 bailarinos e 24 manequins, o grupo participou em vários festivais, tais como Temporada Teatral Angola 40 anos, Festival de Teatro do Bié, Festival de Teatro do Cazenga e Show de Comédia. Depois do grupo Embondeiro, dia 20 sobe ao palco do Palácio de Ferro o Henrique Artes, com a peça “Hotel Komarka”, no dia 27.
As sessões de teatro estavam previstas para sábado passado mas foram adiadas porque o Horizonte Njinga Mbande, grupo que devia apresentar “O regresso”, teve  outro compromisso, ao passar no Epic Sana, dias 3 e 4,  a peça “A rapariga da Marginal”. Damião Kuvula, do Horizonte Njinga Mbande, disse ao Jornal de Angola que a companhia está a negociar novas datas para apresentar “O regresso”. As sessões de teatro na III Trienal de Luanda  prosseguem até ao mês de Junho, com 17 companhias.

Tempo

Multimédia