Cultura

"Sexo farmacêutico" no Palácio de Ferro

A Companhia de Teatro Dadaísmo exibe no sábado, às 20h00, na Liga Africana o espectáculo dramático “Sexo farmacêutico” da autoria do brasileiro Humberto de Mello, uma adaptação e direcção de Hilário Belson, produzido pela Kikunga Entretenimento.

Yolanda Viegas e Carlos de Carvalho protagonistas da peça
Fotografia: Arquivo do grupo

“Sexo farmacêutico” é uma peça que aborda durante 50 minutos a vivência de um casal, Horácio e Maria Helena (Carlos de Carvalho e Yolanda Viegas), que juntos vão reflectindo sobre as memórias de uma vida conjugal, num levantamento constante sobre as motivações da sexualidade em idade avançada. O que une o casal? Será que após muitos anos de convivência passam a ser mais irmãos e amigos do que amantes e namorados? O amor e a sexualidade terão um prazo de validade? Quando muitos têm de recorrer a remédios para melhorar o desempenho, é nesta fase que o sexo começa a ser encarado como uma ditadura.
A Companhia de Teatro Dadaísmo foi criada aos 16 de Dezembro de 2006, na União dos Escritores Angolanos, por actores estudantes universitários e artistas em diversas manifestações culturais.
A companhia já participou em festivais nacionais e internacionais e exibiu em diversas províncias de Angola vários espectáculos que fazem parte do seu repertório com destaque para “Olímias”, “Luanary”, “O malefício”, “Avô Sabalo”, “A cela”, “Ngombwangando - o bastardo”, “Mistério do casamento”, “Meu doce petróleo” e “Confissões”.

Tempo

Multimédia