''Sonhos de Rua'' no palco do Kilamba

Manuel Albano |
11 de Dezembro, 2014

Fotografia: Kindala Manuel

O estilo de vida de adolescentes que moram nas ruas de Luanda e a fuga a paternidade vão ser retratadas, hoje, às 20h00, no Centro Recreativo e Cultural Kilamba, em Luanda, no espectáculo “Sonho de Rua” do grupo de teatro Njila.

Enquadrado no projecto de teatro “Quinta da Encenação”, o espectáculo “Sonho de Rua”, que encerra a temporada, tem a duração de 30 minutos e retrata situações que acontecem diariamente na sociedade, como acusações de feitiçaria, invasão da privacidade e as calamidades naturais.
O espectáculo, de criação colectiva, tem em palco seis actrizes, que interpretam a realidade difícil de seis meninas que vivem nas ruas de Luanda: “Fizemos pesquisa com crianças que vivem nas ruas da cidade e percebemos o perigo que muitas dessas jovens correm”, disse o director e encenador do grupo, Valdemar Francisco.
“A juventude precisa de aumentar mais os seus conhecimentos académicos, de maneira a estar preparada para as oportunidades de emprego”, defendeu o encenador. A desagregação familiar e a prostituição juvenil são também temas do espectáculo “Sonho de Rua”, do grupo Njila. Beto Cassua, mentor do projecto “Quinta da Encenação”, disse que o convite ao grupo de teatro Njila, da Ingombota, visa a expansão do projecto e a promoção do intercâmbio cultural com os grupos do Rangel.
Proporcionar aos espectadores momentos de reflexão e lazer, ajudando a promover, através das artes, temas ligados ao quotidiano e dar ao público mais opções de recreio é um dos principais objectivos da criação do projecto.
Beto Cassua está satisfeito com a repercussão que o projecto tem tido desde o dia da estreia: “sentimos que o objectivo de ajudar as pessoas a reflectir sobre  os fenómenos sociais tem sido alcançado pela forma como temos sido abordados diariamente”.
Os grupos que já passaram pelo projecto têm ajudado a melhorar o comportamento dos cidadãos com a exibição de peças construtivas e que incentivam ao resgate dos valores morais e culturais.
O projecto “Quinta da Encenação” permitiu recuperar mais um local de lazer para o público do Rangel. “É nossa intenção para o próximo ano se conseguirmos apoios financeiros e institucionais estender o projecto a grupos de outras províncias para torná-lo de âmbito nacional”, garantiu.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA