Teatro ganha espaço na Centralidade do Kilamba

Roque Silva |
29 de Março, 2016

Fotografia: Santos Pedro

As artes cénicas ganham uma nova dinamização a nível de Luanda, com a realização a partir do mês de Julho, na Centralidade do Kilamba, no município do Belas, da primeira edição do Festival internacional de Teatro, anunciou ontem, o seu administrador.

Joaquim Israel informou que o festival vai ter uma periodicidade anual e conta com a participação de companhias de teatro nacionais e estrangeiras. Os espectáculos, disse, são exibidos, numa primeira fase, em palcos adaptados nos ginásios das escolas. 
A iniciativa, explicou, surge para fazer face as inúmeras dificuldades vividas pelas companhias angolanas, dentre as quais a escassez espaços adequados para a realização de espectáculos de teatro.
“É um projecto ambicioso no qual se pretende potenciar as companhias de teatro nacionais com conhecimento através de diversas acções de formação”, justificou, acrescentando que os grupos angolanos precisam de mais oportunidades para mostrarem o seu potencial.
A ideia, adiantou, é colocar a Centralidade do Kilamba no roteiro da divulgação da cultura angolana e do teatro mundial, com a promoção de acções ligadas as artes.
O administrador pediu ainda maior atenção dos investidores, no sentido de apostarem em projectos que promovam e dignifiquem ainda mais a identidade nacional. Além deste projecto, o administrador da Centralidade do Kilamba, disse ter recebido solicitações para a cedência de espaços para a construção de museus e casas de espectáculos de raiz.

“Cultura para Todos”

O projecto “Cultura para Todos” realiza a partir do mês de Abril diversas acções de formação em canto, dança, artes plásticas e teatro. As actividades são destinadas, em especial, a jovens talentos e estudantes das escolas locais. Para ministrar as acções de formação foram convidados professores nacionais e estrangeiros.
O coordenador do projecto, Adérito Rodrigues, anunciou  para os próximos meses a realização de espectáculos e acções de formação para crianças. A iniciativa, disse, foi feita tendo em conta o surgimento de um teatro para crianças mais activo.
As acções são realizadas todos os domingos, no período da tarde, em várias escolas na Centralidade do Kilamba, em Luanda.
O programa de espectáculos para o mês de Abril, explicou, reserva a actuação dos grupos Amor a Arte, nos dias 1, 2 e 3, com o espectáculo “Cuidado com a boca”. No final de semana seguinte, nos dias 8, 9 e 10 é exibida a peça “Filhos da Pátria”, do Kulonga. A adaptação de “Roque, romance de um mercado”, do Twana Teatro, é apresentada nos dias 15, 16 e 17, enquanto “A Fronteira do Asfalto”, do Pitabel, a 22, 23 e 24, e “O Sujeito e a azarada”, do Enigma, dias 29, 30 e 1 de Maio.

Homenageados

Beto Cassua, encenador do Etu Lene Beto Cassua, e Conceição Diamante, actriz do Julu Conceição Diamante foram homenageados, no domingo, Dia Mundial do Teatro, pela direcção do projecto “Cultura para Todos”, com Diplomas de Mérito.
Ambos com mais de 30 anos de carreira no teatro e ainda no activo receberam diplomas de mérito pelo contributo prestado ao teatro.
Beto Cassua participou na primeira edição do Festival Nacional de Cultura (FENACULT), realizado em 1989, com a peça “A morte do velho Kipakassa”, uma adaptação do livro homónimo de Boaventura Cardoso. É encenador e fundador do grupo de teatro Etu Lene, que já foi um dos vencedores do primeiro Prémio Nacional de Cultura e Artes, com a peça “Uiji, Uijia”.
Conceição Diamante está ligada ao grupo Julu e já foi eleita a melhor actriz do Festival Internacional de Teatro do Cazenga (FESTECA) em 2014 e 2015, ano que mereceu a mesma distinção no Festival da Paz (FESTEAPAZ). Ao longo da sua carreira actuou nas telenovelas “Vidas Ocultas”, “Reviravolta”, “Doce Pitanga”, “Windek” e “Jikulumesu”.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA