Teatro para crianças estimula cooperação


14 de Junho, 2014

Fotografia: DR

O Centro de Teatro para a Infância e Juventude de Angola e a sua congénere da Argentina vão iniciar uma cooperação, a partir de 2015, na área da formação e participação em espectáculos de teatro dirigido ao público infanto-juvenil.

A informação foi dada por Orlando Domingos, delegado de Angola ao 18º Congresso da Associação Internacional de Teatro para a Infância e a Juventude, realizado em Varsóvia, no final dos trabalhos do Bloco de Países de Língua Latina, constituído por Angola, Brasil, Argentina, México, Espanha, Uruguai e Cuba.
O encontro teve a finalidade de esboçar um plano de trabalho para os próximos três anos, tendo em vista o intercâmbio entre os Centros Nacionais de Angola e da Argentina, “de forma a convergiram nos pontos de vista e interesses em trabalhar conjuntamente, a partir do primeiro semestre de 2015”.
Pela parte angolana, o centro é dirigido pela Associação Globo Dikulu, enquanto do lado da Argentina é representado pelo Centro Argentino de Teatro para a Infância e Juventude (ATINA).
O 18º Congresso da Associação Internacional de Teatro para a Infância e a Juventude (ASSITEJ), realizado na Polónia, contou com a participação de 64 países, representados por mais de 500 delegados.
A sul africana Ivette Hardie foi reconduzida no cargo de presidente da Associação Internacional de Teatro para a Infância e a Juventude, enquanto o de secretário-geral, que era desempenhado pela Sérvia, passou a ser responsabilidade do México.
No comité executivo, constituído por 14 membros, África cedeu um lugar à Europa, pelo facto de os Camarões não terem obtido pontuação suficiente para se manterem como membro deste órgão, sendo eleita a Itália para o cargo de Tesoureiro. A Cidade do Cabo, na África do Sul, foi escolhida para acolher o próximo congresso, em 2017. Em 2016, Berlim recebe o Encontro Internacional de Teatro para a Infância e a Juventude.

Rede Africana 


Ao apresentar o relatório sobre Angola, Orlando Domingos disse que conseguiu despertar o interesse dos delegados e fazer a rede africana manifestar “um vivo interesse em contactar e interagir com os angolanos que fazem teatro”.
Devido ao interesse despertado, o presidente da Plataforma Africana de Teatro para a Infância e a Juventude, o camaronês Etondi Ziangue, disse estar interessado em o visitar Angola para, entre outros aspectos, ter encontros com as autoridades ligadas ao teatro e reunir-se com os operadores do teatro Infanto-juvenil.
A Zâmbia e o Zimbabwe, membros da Rede Africana de Teatro Infanto-Juvenil, também manifestaram interesse em produzir um estudo conjunto para estabelecer parcerias, destinadas à participação conjunta em oficinas de teatro comunitário, assim como participar em actividades de teatro em Angola e receber grupos angolanas nos seus países.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA