Vida e obra de Paulo Betti são apresentadas em palco

Manuel Albano |
27 de Junho, 2015

Fotografia: DR

“Autobiografia Autorizada” é o título da peça de teatro do actor e produtor brasileiro Paulo Betti, que é apresentada hoje, às 21h00, na sala Angola, do Hotel Epic Sana, em Luanda. O primeiro espectáculo da peça na capital angolana teve lugar ontem no mesmo espaço.

A organização do projecto Kumoxi afirmou ontem ao Jornal de Angola que a peça fala sobre a vida do actor desde a sua infância até se tornar uma das maiores referências da dramaturgia brasileira.
O actor vai mostrar durante a sua exibição várias realidades da sociedade brasileira e como é possível ultrapassar as dificuldades do quotidiano sem precisar de entrar no mundo das drogas e delinquência.
O projecto está a preparar para Agosto uma acção de formação, com actores estrangeiros conceituados, no sentido de ajudar a melhorar o desempenho da representação dos actores angolanos.
Actor, produtor, director e apresentador, Paulo Betti iniciou a sua carreira na novela “Como Salvar Meu Casamento”, na então TV Tupi, em 1979. Apresentou o programa “Novos Nomes em Cena”, no Canal Brasil, onde entrevistava jovens actores brasileiros. Como produtor, um dos seus maiores trabalhos foi o filme “Cafundó”, que se estreou em 2005. No cinema, os seus principais desempenhos foram como Carlos Lamarca em “Zuzu Angel”, Irineu Evangelista de Souza, no filme “Mauá: o Imperador e o Rei” e como Getúlio Vargas em “Chatô, o rei do Brasil”.
Paulo Betti integrou em 1989 o elenco de “Tieta”, uma das novelas de maior sucesso no Brasil e em Angola. Em 2007, actuou em “Sete Pecados”, na qual interpretou a personagem Flávio, um arqueólogo milionário.
O actor fez parte em 2013 do elenco da novela “Malhação”.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA