Técnica espanhola forma bibliotecários

Mário Cohen|
13 de Setembro, 2013

Fotografia: Santos Pedro

Os técnicos de arquivo das bibliotecas aprenderam, durante uma acção de formação de um mês, novas práticas para recuperar adequadamente os documentos históricos que estão em mau estado de conservação.

A formação, ministrada pela Biblioteca Nacional, foi feita pela espanhola Andrea Sala Siménez, que ensinou aos bibliotecários angolanos novas técnicas de arquivo, com base na formação profissional destes em biblioteconomia.
O curso contou com a participação de 50 técnicos bibliotecárias de Luanda, Benguela, Huambo, Uíge e Kuando-Kubango. Os técnicos aprenderam, ainda, a saber como arquivar melhor o acervo bibliotecário. Para os ajudar nesta tarefa, a formadora vai permanecer em Angola até Janeiro do próximo ano.
O secretário de Estado para a Cultura, Cornélio Caley, considerou que esta formação vai ser uma importante ajuda para o bom desempenho dos trabalhos realizados pelos bibliotecários na conservação de documentos, principalmente para os técnicos que vieram de outras localidade e vão, assim, ajudar a melhor organizar as bibliotecas regionais, mediatecas e centros de documentação.
Cornélio Caley, recordou também que Angola viveu um longo período de guerra que impediu a conservação de muitos documentos ricos em informação sobre a cultura e os diferentes usos e costumes dos angolanos.
“O conhecimento é hoje a arma principal no combate contra a pobreza e o subdesenvolvimento”, defendeu o responsável.
A Biblioteca Nacional distinguiu três das técnicas formadas como as mais aplicadas do curso, designadamente Teresa Maria Tchilanda, de Benguela, Catarina André Mateus da Silva e Teresa Francisco de Almeida, de Luanda.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA