Tom Hanks estreia na literatura com conto


25 de Outubro, 2014

Fotografia: Divulgação

O actor norte-americano Tom Hanks, vencedor de dois Óscares, por “Philadelphia”, 1993, e “Forrest Gump”, 1994, estreou-se na literatura, com a publicação de um conto na revista “The New Yorker”.

O texto, considerado pelos críticos como “algo único,” por ser um sonho de muitos escritores experientes” publicar uma história naquela revista, cujo título é “Alan Bean plus Four”, narra a viagem de quatro amigos à Lua, um dos quais o narrador.
“Ir à Lua foi muito menos complicado do que era em 1969, como nós quatro provamos, mesmo que nibguém ligasse muito a isso”, começa o texto.
“Eles usam uma nave caseira, denominada justamente Alan Bean”, salienta o actor, que refere que o texto é uma homenagem ao astronauta da missão Apollo 12, o quarto homem a pisar em solo lunar. O estilo de Tom Hanks enquanto escritor, destacam os críticos, é coloquial e humorado, com uma mistura de passagens cómicas e informações técnicas.
“A expedição é descrita como se fosse um passeio qualquer”, escreveu um deles.
Tom Hanks referiu à “New Yorker” do interesse que tem por viagens espaciais e lembou ter protagonizou “Apollo 13” (1995).
Sobre ter começado a a escrever ficção, respondeu: “estive toda a vida rodeado de grandes contadores de histórias e, como um aluno entusiasmado, quero contar algumas das minhas”.
Quanto a “heróis literários” mencionou Chaim Potok, Alan Furst, David McCullough, Richard Ben Cramer e Stephen Ambrose. Antes de “Alan Bean plus four”, Tom Hanks escreveu os argumentos dos filmes “Tudo por um Sonho” (1996) e “O Amor Está de Volta” (2011). Também escreveu os episódios da mini série “Da Terra à Lua” (1998) e de “Band of Brothers” (2001).
Esta não foi a primeira vez que a “New Yorker” abriu espaço a estrelas de Hollywood. Antes de Tom Hanks, foram publicados textos de Jesse Eisenberg, Mindy Kaling, Steve Martin, Lena Dunham e Tina Fey.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA