Cultura

“Top dos Mais Queridos” já tem os dez finalistas

Manuel Albano

Os dez finalistas do concurso musical Top dos Mais Queridos foram anunciados, ontem, no princípio da noite, durante a transmissão especial do programa radiofónico “Constelações”, da Rádio Nacional de Angola, realizado no Beach, na Ilha de Luanda.

Banda Movimento vai garantir o suporte instrumental da gala do Top no Clube dos Caçadores
Fotografia: Domingos Cadência| Edições Novembro

Para esta edição, os mais queridos dos ouvintes são: Cef  com o tema “Dicas dos Papoites”, Dom Caetano (Vizinho), Filho do Zua  (Kaputo), Gerilson Israel (Minha Bêbada),  Kyaku Kyadaff  (Mónica), Lil Saint  (Química), Matias Damásio (Juro por Tudo), Noite e Dia (Lhe Avança),  Rui Orlando (Prometo) e Yola Semedo (Lá no Fundo).
Paula Castro, membro da organização, garantiu que a primeira fase de votação dos “Mais Queridos” da RNA terminou ontem. Disse que o público votou nas músicas produzidas a partir de 1 de Outubro de 2017, por meio de mensagens (msn), por cupões e nas redes sociais.
A segunda e última fase que teve início ontem e é restrita para as dez músicas até à data do anúncio do vencedor, cuja gala realiza-se no dia 5 de Outubro, no Clube dos Caçadores, em Luanda.
Carla Castro disse que a organização do concurso relança nesta edição o “Prémio da Crítica”, uma distinção (categoria) atribuída a uma canção que pela sua qualidade  é passível de premiação. “O júri já está a avaliar todas as obras desde Outubro do ano passado, mas ainda está aberto à avaliação de outros trabalhos musicais até na véspera do anúncio do vencedor.”
Fazem parte do júri  do “Prémio da Crítica”, o músico Euclides da Lomba, convidado pelo Conselho de Administração da Rádio Nacional de Angola (RNA), o jornalista cultural sénior da RNA, Nicolau da Silva, Kizua Gourgel (produtor  musical), Selda (cantora) e Paulo Alves (Dj).
De acordo com o regulamento do concurso, o relançamento do “Prémio da Crítica” serve para exigir aos artistas mais trabalho e criatividade musical. A distinção é atribuída a uma música que, embora não tenha conseguido alto nível de popularidade, seja reconhecida pela qualidade da harmonia, melodia, arranjos, interpretação e letra, estritamente analisada pelo júri.
A edição de 2017 do Top dos Mais Queridos não teve carácter competitivo e foi realizada em formato de homenagem às vozes femininas. Entre as contempladas, estavam  Dina Santos, Clara Monteiro e Nany (como pioneiras), Yola Semedo (vencedora da edição 2010), Ary (vencedora de 2016 e 2014), Margareth do Rosário, Yola Araújo, Ângela Ferrão e Celma Ribas (como continuadoras).

Tempo

Multimédia