Cultura

Tradição dos bacongos transportada ao teatro

Manuel Albano

“Três homens e uma mulher” é o título da peça de teatro do grupo Nguizane Tuxikane a ser apresentada, sábado, às 20h00, no salão Exclusive, na avenida Pedro de Castro Van-Dúnem “Loy”, em Luanda.

Grupo apresenta peça sobre a realidade sociocultural do país
Fotografia: Edições Novembro

Agostinho Cassoma, director artístico do grupo, disse ontem ao Jornal de Angola que a peça narra a história de três irmãos que se apaixonam pela mesma rapariga, filha do senhor Mani-Mbata, compadre do pai dos jovens.
Tudo começa quando Moni-a-Mambo vai a uma festa com os seus filhos, na Serra da Kanda, a convite do seu compadre Mani-Mbata, e ao longo do convívio os três irmãos ficam  apaixonados por Mileze, filha do compadre do pai sem que nenhum deles se aperceba do interesse dos outros irmãos.
De regresso à aldeia do Kuimba, os filhos individualmente fazem um pedido ao pai sobre a pretensão de se casarem com  Mileze. Moni-a-Mambo, pai dos rapazes, vê-se sem soluções para resolver o dilema. De imediato, manda os seus filhos venderem os mantimentos e aquele que comprar o que o pai mais gosta fica com a rapariga.
No regresso das vendas os filhos adquiriram poderes sobrenaturais e um deles apercebeu-se de que a rapariga morreu enfeitiçada. Antes do funeral, um dos filhos consegue fazer ressuscitar a rapariga já que a sua morte não foi por vontade divina ou natural.
Ainda assim, a peça, de aproximadamente uma hora, continua com o dilema. Quem vai ficar com a mulher? O primeiro, o segundo ou o terceiro filho? Os espectadores são submetidos a vários interrogatórios durante a exibição do espectáculo, o que obriga à reunião de todos os presentes no óbito e os mais velhos vão recorrer à tradição para encontrarem uma solução para o problema. Todo o cenário acontece na província do Zaire.
A história da peça reforça a ideia de manter o respeito pela tradição, hábitos e costumes dos povos e respeitar a cultura angolana.

Tempo

Multimédia