Cultura

Tradução em português

A publicação em português de “As Últimas Testemunhas”, da Nobel da Literatura Svetlana Alexievitch, pela Elsinore, surge mais de 30 anos após a edição original e completa da obra da escritora em português.

Svetlana Alexievitch foi distinguida em 2015 com o Prémio Nobel da Literatura e recebeu o galardão em Estocolmo
Fotografia: Sputnik Mundo

São 100 histórias de crianças que sobreviveram à II Guerra Mundial, numa obra anunciada entre as novidades do grupo 20|20 para o final de 2017, que também incluem a abordagem de Lenine, líder da revolução russa de 1917, por Slavoj Zizek, e a reedição do volume de viagens de Urbano Tavares Rodrigues pela antiga União Soviética, esgotado desde a década de 70.
Svetlana Alexievitch, em “As Últimas Testemunhas”, reúne histórias em discurso directo “de homens e mulheres a que a guerra amputou a sua infância”, recolhidas cerca de 40 anos após o termo do conflito. “Somos as últimas testemunhas. O nosso tempo está a chegar ao fim. Devemos falar”, diz um dos entrevistados.
No percurso da escritora, este é o seu segundo título, que surgiu em 1985, após “A guerra não tem rosto de mulher”, com a perspectiva de mulheres sobre a invasão nazi, e antecedeu “Rapazes de Zinco”, com depoimentos sobre a guerra do Afeganistão (1979-1989), recolhidos durante a fase final do conflito. Seguiram-se “Vozes de Chernobyl”, com sobreviventes do acidente nuclear, também com edição da Elsinore, e “O fim do homem soviético”, publicado pela Porto Editora, sobre a queda da antiga URSS.
O conjunto da obra tem a mais ampla designação de “Vozes da Utopia”. Para a passagem dos 100 anos da Revolução Russa, o grupo 20|20 publica “Lenine 2017”, de Slavoj Zizek, na Elsinore, com dois ensaios do filósofo, a par de uma recolha de textos, memorandos e cartas do líder comunista, e “Viagem à União Soviética”, de Urbano Tavares Rodrigues, de 1973, que agora aparece na editora Cavalo de Ferro.
Esta editora vai publicar ainda autores como Adolfo Bioy Casares (“O Sonho dos Heróis” e “Plano de Evasão”), Elias Canetti (“Massa e Poder”, “A Consciência das Palavras”, “A Língua Resgatada”), Juan Rulfo (“O Galo de Ouro”). Também vão ser publicadas obras de Julio Cortazár (“Octaedro”), Luigi Pirandello (“Um, Ninguém e Cem Mil”), Magda Szabó (“A Porta”), Daniel Magariel (“Um dos Nossos”), Mark Twain (“Diários de Adão e Eva”), além dos prémios Nobel Ivo Andric (“A Ponte sobre o Drina”), Halldór Laxness (“Gente Independente” e “O Sino da Islândia”).

Tempo

Multimédia