Cultura

Tribunal pede “provas” em cinco dias

Francisco Pedro

O Tribunal Provincial de Luanda (TPL) ordenou, quarta-feira, o adiamento “sine die” das eleições agendadas para hoje, pela União Nacional dos Artistas e Compositores (UNAC-SA), a nível nacional.

Fotografia: DR

O adiamento deve-se a uma providência cautelar apresentada dia 9, pela “Lista B” liderada por Belmiro Carlos. Em resposta, o Tribunal Provincial de Luanda emitiu um despacho em que solicita: “Especificar a espécie de providência requerida; adequar o pedido à causa de pedir; prazo - cinco (5) dias, sob pena de indeferimento liminar.”
O despacho foi assinado dia 15 de Agosto e, num prazo de cinco dias, os membros da “Lista B” deverão aperfeiçoar o seu requerimento inicial, segundo o documento: “Para não comprometer o êxito da presente acção, atenta o facto de o documento requerimento inicial conter algumas irregularidades.”
Contactado por telefone, Africano Kangombe, advogado da “Lista B”, afirmou ter entregue, ontem, os dados solicitados pelo Tribunal Provincial de Luanda.
Por sua vez, o coordenador da comissão eleitoral, António de Oliveira “Delon”, em declarações, ontem, ao Jornal de Angola, disse que o tribunal ainda não ouviu todas as partes envolvidas e “aceitamos e respeitamos a decisão tomada para o adiamento das eleições e só não fizemos nenhum pronunciamento porque cumprimos com as orientações do nosso advogado.”
Recordou que a comissão eleitoral trabalha de acordo com os estatutos da UNAC-SA e o regulamento eleitoral. “Por duas vezes, o cantor Kizua Gourgel, em nome da Lista B consultou os ficheiros de Luanda e de outras províncias, nunca impedimos a consulta aos ficheiros.”

Tempo

Multimédia