Telenovela ''Windeck'' vale prémio à TV Brasil

Roque Silva |
15 de Abril, 2015

Fotografia: Semba Comunicação

A TV Brasil foi distinguida como melhor veículo de comunicação, pela exibição da telenovela angolana “Windeck”, na oitava edição do Prémio Camélia da Liberdade, atribuído a instituições e personalidades que promovem actividades no âmbito da afirmação dos negros no Brasil.

A atribuição do prémio pela transmissão da primeira telenovela africana na televisão brasileira aconteceu na casa de espectáculos Vivo Rio.
O conselheiro do Centro de Articulação de Populações Marginalizadas, Babalawoo Ivanir dos Santos, referiu que as próximas edições do Prémio Camélia da Liberdade esperam contar com mais expressões culturais de destaque de países africanos.
O director de conteúdos da TV Brasil considerou a distinção um reconhecimento pela valorização da diversidade da sociedade brasileira.
Asdrúbal Figueiró disse que o prémio vai facilitar a abertura de mecanismos para dar voz aos grupos marginalizados. A exibição da novela tem criado um impacto positivo, sobretudo em alguns estados onde há população negra, como é o exemplo do Rio Grande do Sul.
A produtora Semba Comunicação refere, em comunicado de imprensa, que o intercâmbio cultural que a novela propicia foi uma das qualidades destacadas pela actriz angolana Edusa Chindecasse. A artista, que vive a personagem Luena Voss, disse, ao  receber o prémio, que é um ganho para a ficção angolana uma vez que a novela está a funcionar como uma espécie de ponte “para que os brasileiros possam conhecer mais a cultura angolana”.
De acordo com a actriz Grace Mendes, a distinção é uma recompensa pela transmissão da mensagem sobre Angola no Brasil. A assistente de comunicação da produtora, Bruna Pichetti, considerou que o sucesso de “Windeck” abre as portas da ficção nacional no Brasil.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA