Cultura

União dos Escritores realiza aula magna

A União dos Escritores Angolanos (UEA)  e o Instituto de Ciências Religiosas de Angola, realizam na sexta-feira, entre as 15h00 e as 17h30, uma aula de campo sobre a literatura em torno do livro “Luanda fica longe e outras estórias”, do escritor José Luís Mendonça.

Livro “Luanda fica longe e outras estórias” de José Luís Mendonça gera debate entre estudantes e o autor na sexta-feira na sede da União
Fotografia: Paulino Damião|Edições Novembro

A aula, que vai ser ministrada pelo docente universitário Hélder Silvestre Simba André e tem a participação do próprio autor em estudo, visa cultivar o hábitos pela leitura de obras literárias, de acordo com o secretário-geral da UEA, Carmo Neto.
Para esta troca de experiências, disse, pretende-se desenvolver aos estudantes competências em matéria de análise literária e aproximar os escritores aos estudantes, por formas a deixar um legado positivo às gerações vindouras.
A literatura angolana, em particular, e a literatura africana, em geral, explicou, ser um contributo cultural de extrema importância que precisa de melhor exploração que pode proporcionar aos estudantes um “instrumento de aprendizagem multidisciplinar, na medida em que o lúdico, o cognitivo e o social se combinam no acto de enunciação literária”.
Carmo Neto realçou ser nesta perspectiva, que foi programada a aula, com o propósito de fazer um levantamento das obras publicadas pelo autor, identificar editoras pelas quais o autor publicou os seus livros, conhecer livrarias, supermercados e bibliotecas onde se podem encontrar trabalhos do escritor.
O programa da actividade é mais extensivo, por permitir igualmente os estudantes de fotografar as obras para maior credibilidade e apresentarem um relatório de cada visita, bem como pesquisar na internet, os dados biográficos de José Luís Mendonça. Para a abordagem que se pretende, reforçou, vão ser aplicados o método expositivo e de elaboração conjunta, onde nas aulas de Língua Portuguesa e de Literatura Africana vão ser administrados temas ajudem os estudantes a apresentarem um excelente trabalho.
O responsável adiantou que após a conclusão do trabalho, cada estudante deve apresentar um estudo desenvolvido em torno do conto que lhes foi incumbido numa actividade que começa na sala de aula e termina na UEA. “Os alunos vão no final poder declamar alguns poemas do escritor e fazer uma representação de teatro do tema em causa”.
A aula destacou, é dirigida aos alunos de comunicação social, músicos, actores, poetas, uma vez que o autor é jornalista e escritor. “Pensamos que desta formas vamos conseguir dar algum subsídio e orientar as novas gerações no sentido de continuarem a despertar pelo fascinante universo das letras.”

Recital de poesia   

Um recital denominado “Poesia de Intervenção e Cantos da Alma”, realiza-se hoje, às 18h30, com a participação dos escritores e poetas José Luís Mendonça e Lopito Feijóo, no Instituto Camões-Centro Cultural Português, na baixa de Luanda.
O recital  permite o diálogo poético entre duas figuras de referência no panorama da poesia angolana reveladas na década oitenta do século XX, explica em comunicado o Centro Cultural Português. José Luís Mendonça e Lopito Feijóo, dois poetas unidos por uma sólida amizade de décadas, alimentada por uma partilha ideológica na qual está patente a consciência crítica sociocultural.  Cada um destes consagrados poetas vai dar voz à poesia já publicada, mas também apresentar ao público alguns poemas inéditos. É durante a actividade abordada poesia de cunho histórico, social e político, que evoca memória da guerra em Angola e suas nefastas repercussões, particularmente a destabilização humana.
Vão ser ainda abordados temas ligados ao contexto social e quotidiano de uma Angola em paz. A poesia intimista ou de reflexão filosófica também é parte do recital. O encontro é acompanhado e intercalado com temas musicais protagonizados pelos músicos Costa Maweza (canto e viola), Makuma Mambo (kisanji) e Dalú Roger (percursão).

Tempo

Multimédia