Valorização do património é preocupante no Namibe

Afonso Costa | Namibe
13 de Setembro, 2014

A Direcção Provincial da Cultura no Namibe promoveu quinta-feira, no Instituto Politécnico Pascoal Luvualo, uma palestra subordinada ao tema “Preservação do património edificado e arquitectura popular”, enquadrada no programa  do FENACULT 2014.

Orientado por dois professores da Universidade Agostinho Neto, durante o encontro, que contou com a participação de estudantes e membros da direcção do Instituto, agentes culturais, representantes dos serviços de Protecção Civil e convidados, foi realçada a importância da inserção da cidade de Mbanza Congo na lista do património universal da UNESCO e os estudos das aldeias do Cuanza Norte e da Lunda Cokwe.
O historiador Adelino Teculo, que abordou a importância da preservação do património edificado, disse que a cidade de Mbanza Congo é o exemplo visível do tema debatido. “Fizemos uma resenha daquilo que é a definição do património, em todas as suas vertentes, todos os valores construídos em todo o país, a necessidade da sua recuperação e preservação, com realce para a cidade de Mbanza Congo para que seja reconhecida pela UNESCO e se torne num património mundialmente conhecido”, aludiu.
Adelino Teculo falou também do estudo de arquitectura popular angolana e das aldeias do Cuanza Norte e uma aldeia da Lunda Cokwe, assegurando que os patrimónios mostram aquilo que são memórias do passado. “Muita vezes a aceleração que o futuro nos traz, faz esquecer o que tínhamos no passado, e daí a necessidade de transmitirmos à nova geração a mensagem daquilo que o país teve no passado, que é muito forte e culturalmente bem definido, quer do ponto de vista construtivo, dos valores culturais e linguísticos, que devem ser preservados”, disse.  

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA