Cultura

Variedade de ritmos em concerto de jazz no palco do epic sana

Roque Silva

Um cruzamento de ritmos e culturas, proporcionada por artistas de origens distintas, marcou o concerto musical alusivo ao Dia Internacional do Jazz, realizado na segunda-feira, no hotel Epic Sana, em Luanda.

Fotografia: DR

O palco da sala Angola recebeu mais uma comemoração da efeméride, sob batuta da conceituada produtora J.J-Jazz, no qual desfilaram com classe e execuções sublimes Ndaka Yo Wiñi, “Etokeko Jazz” (quarteto) e a banda portuguesa Multikuti, entre os ritmos de raiz africana e os sons e tonalidades norte-americanos. Ndaka Yo Wiñi abriu o concerto com uma fusão de sons tradicionais, fruto do incansável trabalho de pesquisa de costumes, crenças e tradições. O cantor apresentou-se em trio, com o percussionista Jackson Nsaka e o guitarrista Nsangu Za Nza, deu lugar ao quarteto Etokeko Jazz, que teve a sua performance valorizada por suportar a cantora Anabela Aya, que apesar de não constar no cartaz, foi convidada pela organização para interpretar quatro números do álbum de estreia denominado “Kuameleli”, o qual consta o êxito “Tic Tac”. A banda Multikuti, liderada pelo guitarrista Pedro Madaleno, encerrou o concerto com um repertório recheado de canções com tonalidades suaves.

Tempo

Multimédia