Veneza dá Leão de Ouro a Bertrand Tavernier


18 de Março, 2015

Fotografia: Reuters

O cineasta Bertrand Tavernier, um dos mestres do cinema francês, recebe o Leão de Ouro por sua carreira na 72ª edição do Festival de Veneza, de 2 a 12 de Setembro, por “ser um autor completo e a sua coragem ecléctica”.

Para o director do festival, Alberto Barbera, o cinema de Bertrand Tavernier dá particular importância ao “modo artesanal” e alimenta-se de dois factores, “o amor pelo cinema clássico norte-americano e a paixão inata pelos temas políticos e sociais”.
“O conjunto dos seus filmes forma um ‘corpus’ anómalo no panorama do cinema francês dos últimos 40 anos”, destacou a organização do festival num comunicado, a justificar a escolha do versátil cineasta, escritor, actor e produtor.
Bertrand Tavernier, de 73 anos, que na década de 1980 emocionou o público com “Um Sonho de Domingo” (1984), sobre um pintor e os filhos, com o qual venceu o prémio de melhor realizador no Festival de Cannes, também prestou uma homenagem ao jazz com “Por volta da meia-noite” (1986), que deu o Óscar de melhor banda sonora para Herbie Hancock.
Após incursões no cinema de aventura com o filme “A Filha de D’Artagnan” (1994), um dos seus maiores sucessos de público, e “Lei 627” (1992), sobre os problemas que as drogas provocam entre os jovens, Bertrand Tavernier recebeu o Urso de Ouro no Festival de Berlim com o drama “A Isca” (1995), baseado num caso real.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA