Cultura

Vice-presidente assiste concerto na Ilha

Analtino Santos

O 1º Concerto de Música Instrumental Urbana Angolana, realizado na noite de sábado, no Clube Naval de Luanda, foi uma prenda aos aficionados da cultura nacional, nos 444 anos da Cidade da Kianda.

Música instrumental esteve em destaque no aniversário de Luanda
Fotografia: Dombele Bernardo| Edições Novembro

Testemunhado pelo Vice-Presidente da República, Bornito de Sousa e pelo Secretário de Estado da Cultura para área científica, Aguinaldo Cristóvão, o concerto foi marcada, essencialmente, pela designada “música solada”.
“Lamento”, de Duia, executado pelo filho Pririka, abriu o concerto, seguindo-se a exibição de Mário Gomes, jovem solista, que dedilhou os temas “Saudades de Luanda”, de Marito dos Kiezos, “Choro na Madrugada”, de Mário Fernandes, “Canto para Luanda”, de Carlitos Viera Dias.
Figura desconhecida do público, Mário Gomes, que se notabilizou na banda de Totó ST e nos últimos anos tem-se destacado no afro-jazz, solou, ainda, “Kazukuta”, dos Bongos do Lobito, e “Agarrem”, do África Ritmo.
Pop Show mostrou as habilidades como solista, tendo sido responsável pela recuperação dos temas “Solo do Maqui” e “Angola Popular”, do Kissanguela, com participação de Manuelito.
Zé Mueleputo foi outro guitarrista da noite, ao dedilhar “Pôr-do-sol”, um tema imortalizado por Zé Keno, e outros dos Jovens do Prenda e Merengues, demonstrando que absorveu muito do mestre.
Numa noite em que os solos das guitarras foram determinantes, os metais, também, deu o ar da sua graça, com Nanutu, Sanguito, Luis Passy, Mike Pemba e João Sabalo. Nanutu fez vibrar o público com “Luandei”, enquanto Sanguito, em ritmo de Carnaval, tocou “Maria Dendém”.
Hildebrando Cunha e Teddy Nsingi foram outras duas figuras da guitarra que deixaram as impressões digitais no concerto. O primeiro tocou os temas “Boa Disposição”, “Rumba 70” e “Memória de Lamartine”, enquanto o segundo, dentre muitos sucessos, tocou “Benguela Libertada”, de Botto Trindade, ausente dos palcos por doença.
Participam, igualmente, o concerto o baixista Mattilson Bass, os tecladistas Anderson e Dom Laterna, assim como os grupos Novatos da Ilha e Kabocomeu.
A realização do 1º Concerto de Música Instrumental Urbana Angolana, evento que marca o arranque do projecto” Memória Patrimonial do Cancioneiro Angolano”, da produtora Disco Vinil, foi marcada com a distinção com diplomas de méritos figuras da música angolana, algumas das quais a título póstumo.

Tempo

Multimédia