Vida da Rainha vista em mostra


24 de Setembro, 2014

A exposição fotográfica e histórica sobre o percurso da Rainha Ginga Mbande, inaugurada no fim-de-semana, esta patente até Outubro, na Mediateca do Lubango.

A directora provincial da Cultura, Maria Marcelina Gomes, disse que a exposição foi feita para ajudar o programa do Executivo destinado a valorizar e divulgar mais as várias figuras históricas angolanas.
“Existem algumas figuras que fazem parte da História do país, assim como da humanidade, pelo seu desempenho e participação activa num momento decisivo do percurso de Angola e de África. Njinga Mbandi é uma delas e por isso temos a obrigação de levar a sua vida mais próximo possível do público, principalmente dos estudantes”, afirmou.
Ginga Mbandi é uma das personagens centrais da História de Angola pelos feitos contra a ocupação e dominação portuguesa.
“A também rainha do Ndongo resistiu durante 40 anos à ocupação colonial e ao comércio de escravos no seu reino, tornando-se num símbolo de luta contra a opressão, que faz com que seja parte do imaginário histórico e cultural de Angola, que precisa de uma maior divulgação”, explicou a responsável.
A heroína angolana tornou-se conhecida dos leitores da Europa com a publicação de “Njingha, Reine d’Angola” (1769) de Jean-Louis Castilhon, livro que continua despertar o interesse de historiadores e antropólogos que tentam compreender melhor aquele momento histórico de África.
Além desta mostra de arte, está igualmente patente na Mediateca do Lubango uma exposição sobre Aimé Césaire, político, dramaturgo, ensaísta, criador do movimento da negritude juntamente com o nacionalista Léopold Senghor, e considerado dos mais importantes poetas no mundo.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA