Vida de Elias dya Kimuezo na Maka


19 de Janeiro, 2016

Fotografia: Paulo Mulaza |

A Maka à Quarta, promovida pela União dos Escritores Angolanos (UEA) aborda amanhã, às 18h00, em Luanda, os 60 anos de carreira do músico Elias dya Kimuezo, num debate em que participam músicos, escritores, jornalistas e estudantes.

O secretário-geral da UEA, Carmo Neto, informou que o debate vai permitir divulgar mais dados sobre a carreira de Elias dya Kimuezo, cantor e compositor considerado Rei da música angolana.
Aberto a todas as pessoas interessadas, o debate vai ser interactivo entre o público e Elias dya Kimuezo. Em simultâneo, vai estar à venda o mais recente disco, “O Semba Por Aqui”, cujo lançamento ocorreu dia 2, para assinalar os 80 anos de idade do autor.
Elias José Francisco nasceu a 2 de Janeiro de 1936 no bairro Marçal. Aos 15 anos de idade descobriu a sua vocação artística, que o levou a integrar-se na Turma do Margoso, como vocalista principal e tocador de bate-bate.
Dois anos mais tarde, mudou-se para o agrupamento Os Kizombas, que naquela altura tocava nas farras do Salão Malanjinho, no Sambizanga. Com o tempo foi-se aprimorando na arte de cantar e tornando-se cada vez mais conhecido.
Em 1972, recebeu uma estatueta referente aos “11 mais da cidade de Luanda”, que premiava as 11 figuras mais destacadas nas diversas áreas profissionais e sociais na cidade de Luanda.
Em 1974  é preso com seu irmão mais novo, “Chico Suiça”, e enviado para “São Nicolau”, de onde saiu depois do 25 de Abril.
Desde meados da década de 1960  Elias dya Kimuezo, pela qualidade do seu trabalho e a constância do seu desempenho, foi considerado   “O Rei da Música Angolana”. Detentor de vários prémios, e homenagens, em 2013 foi o homenageado na primeira edição do Angola Music Awards, cuja gala teve no Centro Conferências de Belas, em Luanda.
Preocupado com a preservação e a passagem de testemunho dos valores musicais, sobretudo do género semba, Elias dya Kimuezo já foi galardoado com o Prémio Nacional de Cultura, na categoria de Música, pelo conjunto da sua obra.
Canta  preferencialmente em kimbundo,  e gravou cinco singles e três LP, com destaque para a “Etiqueta de Angola”, em que participam Rui Mingas e  Barceló de Carvalho “Bonga”. No seu baú tem as canções “Leonor”, “Toy Sofia”, “Ressurreição”, “Camin De Felo”, “Mwenho ua mundo”, “Nzala”, “Agostinho Neto” e “Samba Madié”.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA