Vida e obra de Neto revisitada

Mário Cohen |
22 de Setembro, 2016

Fotografia: DR

Um grupo de mais cem crianças, da povoação de Kaxicane, município do Icolo e Bengo, terra natal do primeiro Presidente de Angola, visitou, na manhã de ontem, o Memorial António Agostinho Neto, em Luanda, inserido no projecto “Comboio de Letra” daquela instituição.

O propósito da iniciativa é de dotar às crianças de conhecimentos sobre a vida e obra de Agostinho Neto, enquanto estadista na luta de libertação nacional, e como poeta e médico, assim como transmitir as suas ideias e o legado deixado pelo Poeta Maior.
Além da visita guiada, o projecto proporcionou  às crianças algumas actividades culturais, com destaque para a realização de palestra e momento de conversa sobre a vida e obra de Manguxi, como também era conhecido o primeiro Presidente de Angola.
Alda Andrade, responsável do gabinete de comunicação de imagem e marketing, disse ao Jornal de Angola, a visita das crianças de Kaxicane ao Memorial foi revistada de muito simbolismo e bastante interesse por parte dos alunos em querem saber mais sobre Agostinho Neto. “Esta actividade marcou a diferença, do que tem sido habitual nos festejos do Dia do Herói Nacional. Este ano, a direcção do Memorial fez deslocar a Luanda crianças de Kaxicane para viverem uma outra realidade”, disse.
Por outro lado, o Memorial António Agostinho Neto realiza hoje, às 8h00, a segunda conferência sobre “A vida e obra de Agostinho Neto”, subordinado ao tema “O Legado de Neto Novo Mapa Geopolítico Africano”, inserido no seu programa de actividade enquanto Instituição de Utilidade Pública.
O Memorial visa promover o conhecimento, divulgar e perpetuar a memória de Poeta Maior, como líder da Luta de Libertação Nacional, Fundador da Nação, estadista, homem de cultura e humanismo. Agostinho Neto é uma referência da ­cultura nacional, tendo escrito várias obras traduzidas em várias línguas, com destaques para “ Quatro Poemas de Agostinho Neto”, em 1957, Póvoa do Varzim, “Poemas”, 1961, Lisboa, Casa dos Estudantes do Império, “Sagrada Esperança”, 1974, Lisboa, Sá da Costa e “A Renúncia Impossível”, em 1982, em Luanda, INALD. 
António Agostinho Neto nasceu a 17 de Setembro de 1922, em Kaxicane, e morreu, em Moscovo, a 10 de Setembro de 1979.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA