Yola Castro pede o apoio da sociedade


16 de Junho, 2015

A escritora Yola Castro defendeu, ontem, em Luanda, maior envolvimento da sociedade nas acções que visam promover o habito de leitura, quer nas escolas, famílias e nas comunidades, como forma de contribuir na formação do intelecto das crianças e da sociedade em geral.

Yola Castro, que falava sobre o momento actual da literatura infantil, sustentou haver melhorias em termos de produção e  distribuição.
Reconheceu que o Executivo, através do Ministério da Cultura, tem estado  a dar um grande contributo  neste sentido, promovendo acções onde a temática  do livro é a grande preocupação, quer  nas escolas, famílias e a comunidade.
Na sua opinião, a família constitui o suporte fundamental pois, o hábito e o gosto pela leitura deve partir desde tenra idade, “o que só é possível no seio familiar”.
Acrescentou que a compra de livros deve ser acompanhada pela prática de leitura, “uma ferramenta indispensável  para o futuro de qualquer cidadão”.  Afirmou que a realização das feiras deve ser  regular  a nível das comunidades.
Jornalista e professora de literatura infantil, no Complexo Escolar Dom Bosco, Yola Castro é membro da União dos Escritores Angolanos (UEA). Publicou contos no no Suplemento Vida Cultural, do Jornal de Angola.
 É autora de seis obras, entre as quais “A borboleta colorida e a linda joaninha”, premiada em 2003, pelo INALD, e “Colectânea do conto infantil e Vuvukyetu” e “O Goloso”, esta última publicada pela Fundação Arte e Cultura.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA